EUA – A marca Kate Spade e um pouco sobre sua trajetória

Oi Gente

O post de hoje se refere a uma visita que fiz a loja da marca kate Spade, estilista famosa americana que, aos 55 anos, se suicidou no ano de 2018.  Veja por aqui….

Apesar de não pertencer a área da moda, confesso que gosto muito de pesquisar a respeito, principalmente os fatos históricos referentes a vestuário de determinadas épocas, pelo fato de achar interessante, de estar relacionado diretamente com a arte de criar.  A moda diz muito sobre a cultura de um povo. 

Nessa última viagem aos Estados Unidos, passeando em um outlet, de repente, passo em frente a uma loja com muito brilho e lá estava a loja da marca Kate Spade que, infelizmente, se suicidou no último ano.

Espero, além de trazer algumas fotos que fiz por lá, trazer também um pouco sobre a vida dessa talentosa estilista Kate Spade que, em um momento de muito sofrimento psíquico, se retirou desse mundo, deixando as suas lindas criações, talento e marca.

Quem foi Kate Spade?

Kate Spade era uma jornalista de moda que trabalhava na revista Mademoiselle. Envolvida durante anos em escrever sobre assuntos de moda, ela se entediava pelas bolsas clássicas que um grande número de estilistas repetiam nas coleções, alegando que era interessante ter uma quantidade de bolsas básicas atemporais.

“Filha de uma dona de casa e dona de uma empresa de construção, sua ideia de moda era usar macacões de brim ao redor da casa com seus cinco irmãos e passar o tempo vasculhando a gaveta de jóias de sua mãe. Ela diz: “Quando eu era criança, eu nem conhecia Chanel. Eu teria chamado de Canal.”

 

Segundo uma entrevista, citada nesse artigo ela sonhava com “acessórios lúdicos repletos de cores, estampados e formas” e, segundo Kate, “mais pessoais e menos sérias”.

O interessante é que Kate Spade não tinha uma formação em moda, mas conseguiu erguer um império nessa área, com o apoio de seu namorado e, mais tarde, marido Andy Spade. 

Kate conheceu seu marido Andy Spade, um publicitário, ainda quando estava na Universidade e trabalharam juntos em uma loja de roupas masculinas. No ano de 1993, utilizando-se do seu sobrenome, lançou a sua própria marca. 

 

Aos 30 anos, embora sem experiência na área do design, resolveu se reinventar e as suas primeiras criações, bolsas pretas fabricadas em nylon, foram um sucesso. A marca foi sendo ampliada e, além dos acessórios, passaram a produção de roupas, perfumes e decoração. 

 

Se formou em 1985 em jornalismo pela Universidade Estadual do Arizona e, nessa época, era conhecida como Kate Brosnahan. Após sua formatura ela e Andy (37 anos) se mudaram para Nova York, onde Kate começou a trabalhar na Revista Modemoiselle.

No ano de 1993, Andy e Kate concordam em iniciar uma empresa unindo o nome dos dois. Eles se casaram no ano de 1995.

 

Quando Kate deixou a revista Mademoiselle utilizou-se os seus U$6000 doláres para comprar tecidos, realizar suas amostras e desenhos. O marido continuava trabalhando na área de publicidade até 1996, quando resolveu se tornar diretor de criação da empresa. Investiu com Kate no início, segundo ela, US$ 35.000 dólares.

O casal, quando estava com as amostras suficientes de suas criações, se inscreveram em uma feira em Nova York e A. Barneys New York e a Charivari fizeram os primeiros pedidos US$ 500 dólares. O valor nem cobriu as despesas da feira, mas foi ali o começo de tudo.

 

“Em pouco tempo, a Neiman Marcus, a Saks Fifth Avenue, a Nordstrom e a Bloomingdale’s estavam carregando a linha. Em seguida, a Spade abriu suas próprias lojas próprias em Nova York, Los Angeles e Japão de 1996 a 1998. Em janeiro, Neiman Marcus comprou uma participação na empresa como parceira, sem envolvimento diário.”

 Segundo a reportagem, quando ela estava em Boston, vendo uma mulher passar com uma bolsa Kate Spade ela comentou:

“Tem uma mulher com uma bolsa da Kate Spade. Você sabe o que eu amo? Ela é uma profissional. Ela está de terno inteligente. Mas ela é uma pessoa. Ela não tem uma histeria sobre moda. É assim que eu gosto de abordar a moda também. Você tem que estar confortável nisso. Moda não pode se sentir como uma fantasia “.

 

Olha que graça essa acima que minha filha acabou ganhando o noivo.

Aí, talvez, você pode estar se perguntando: Como uma pessoa com uma trajetória de vida, aparentemente, de sucesso pode chegar a um suicídio? 

Uma questão como essa não é tão fácil assim responder, mas  nem sempre um sucesso, classe social e o que a mídia mostra pode retratar a realidade do que passa cada ser humano.

Um suicídio é algo muito sério e para que ele ocorra o indivíduo está em um sofrimento psíquico muito grande e, como as taxas dessa triste realidade vem aumentando, só temos que encarar a realidade e prestar bem a atenção aos possíveis sinais que uma pessoa possa demonstrar dessa possibilidade. Nem sempre se trata de uma forma de chamar a atenção.

Enfim,  fica aqui um pouco sobre essa estilista que tão cedo nos deixou de uma forma triste, lembrando que o  seu talento deixou a sua marca, literalmente,  no mundo da moda.  Kate Spade merece nossos aplausos.

Era isso por hoje.

Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço

 

Referências: