Hitchin a cidade medieval próximo a Londres

Oi Gente

Para você que está chegando aqui no Blog pela primeira vez, estou postando sobre a minha última viagem à Europa, onde passei pela Inglaterra, Irlanda e Suíça, no período de 25/06 a 09/07/2018. A Europa sempre nos traz muito sobre a história de nossa civilização e estou dividindo com você o que consegui ver por lá.

Hoje estou trazendo aqui a cidade medieval de Hitchin que fica em torno de 60 km distante de Londres e, possivelmente, é também uma das cidades dormitórios, ou seja, o pessoal trabalha em Londres mas vive em Hitchin até mesmo pela facilidade do transporte até a capital da Inglaterra. Saiba um pouco sobre ela por aqui…

 

Hitchin é uma pequena comercial, localizada no Distrito de Hertfordshire na Inglaterra, com uma população  em torno de 33.350, segundo o último senso de 2011. No mapa abaixo você poderá observar onde ela está localizada.

Essa foi mais uma cidade que me aventurei a conhecer, no dia 28/06/2018.  Estava hospedada em Baldock, já falei sobre ela por aqui, onde inclusive tem uma linda Igreja que você poderá conhecer clicando aqui, também. 

Em um único dia, pela proximidade e facilidade das viagens de trem na Inglaterra, me aventurei a conhecer  duas cidades medievais, com suas interessantes histórias. A primeira que visitei foi Letchworth Garden City, uma das primeiras cidades no mundo com um projeto sustentável e, ainda, a cidade onde está situada a primeira rotatória de trânsito (os famosos roundabouts ingleses) do Reino Unido. Caso queira saber a respeito é só ver por aqui.

A cidade de Hitchin

Como mencionado em um documento do século VII, Hitchin foi escolhida como um lugar central  por uma tribo Hicce ou Hicca que pode significar o povo do cavalo.

 

No ano de 673 Hitchin foi local escolhido pelo arcebispo Theodore of Tarsus,   para se realizar a primeira reunião de representantes das Igrejas cristã Anglo-saxã da Inglaterra, com o objetivo de consolidar e centralizar o cristianismo na Inglaterra.

Em Hitchin está localizada a Igreja de Santa Maria, se comparada ao tamanho da cidade é uma grande Igreja o que evidencia de como Hitchin prosperou no comércio de lã. Tentei visitar a Igreja mas, infelizmente, estava fechada.

Caminhei bastante pelo centro de Hitchin e, para uma brasileira ver tantas construções medievais, realmente é algo bem diferente do que estamos acostumados a ver por aí. O antigo e o moderno se reunem na cidade que, pela minha observação, é bem mais movimentada em relação a Letchworth Garden City, demonstrando oferecer ainda um comércio maior.

Inicialmente o comércio de lã foi o responsável pelo desenvolvimento dessa cidade comercial. Com a chegada da ferrovia em meados do século XIX, outros produtos começam a ser comercializados como o milho por exemplo fazendo com que Hitchin se tornasse mais tarde um local de alta comercialização de grãos.

A cidade foi considerada, no ano de 2013, no The Times, a nona cidade do Reino Unido melhor para se viver. A cidade oferece anualmente festival de artes e música, as suas orquestras: Hitchin Light, Hitchin Symphony e a Orquestra de Câmara Hitchin realizam regularmente concertos em St. Mary’s Church e, ainda, Hitchin Band que atuam em todo o país em campeonatos de bandas de metal.

Fiquei algumas horas nessa cidade, onde aproveitei para visitar o interessante museu da cidade. Adoro visitar museus e nada melhor quando se está sozinha para realizar esse tipo de visita (kkk).  Veja abaixo o que vi por lá.

Observei na cidade vários antiquários e lojinhas com peças hiper antigas, um bom lugar para colecionadores. 

Fui andando pela cidade e fotografando aquilo que me chamou a atenção. Como esse modelo de casa, com inúmeras janelas.

 

 

 

 

Igreja Batista

 

Serviços funerários

 

Passando em frente a uma empresa semelhantes a nossas funerárias aqui no Brasil, me chamou a atenção esse carrinho na vitrine.

 

Esses arranjos de flores, bem cuidadas, estão presentes em vários pontos da cidade, dando um charme. Acho interessante na Inglaterra como valorizam os jardins e o capricho que eles tem com a jardinagem. É comum ver a frente de algumas casas com flores plantadas e bem cuidadas. Acho uma graça.

 

Queen Mother Theatre

Caminhando já em direção a estação de trem em Hitchin, encontrei o pequeno teatro de Queen Mother. Entrei rapidamente para dar uma olhadinha, pois estava fechado para visitas, pois estavam preparando o cenário para alguma peça a ser apresentada.

É um pequeno teatro da cidade, porém apresenta várias peças ao longo do ano, com preços razoáveis. Além desse teatro a cidade tem mais dois o Market Theatre e, ainda, Factory Playhouse Theatre. 

É interessante na Europa, bem como nos Estados Unidos, o fato das cidades menores oferecer a seus habitantes cultura e demais opções de lazer e serviços, promovendo  a qualidade de vida nessas pequenas cidades. 

 

 

É lógico que passar algumas horas pela cidade não é possível ver tudo o que se gostaria e o que uma cidade interessante como essa oferece para um turista com maior tempo. O que senti, por falta de tempo, foi não poder visitar os campos de lavanda, bem próximo a cidade, pois Hitchin é um local onde nesse período, do verão europeu, é uma das melhores épocas para ver as belezas dos campos floridos.

Hitchin Lavender – Hertfordshire

Onde: Cadwell Farm, Ickleford, Hitchin, Hertfordshire SG5 3UA
Quando: maio a setembro, diariamente das 10h às 17h.
Entrada: £5.00
Como chegar: De trem a partir da estação King’s Cross em Londres até Hitchin (aproximadamente 1 hora), depois pegue um táxi até a fazenda (aproximadamente £8 o trecho).
www.hitchinlavender.com

A minha próxima parada foi no Museu da cidade, o qual trago algumas informações abaixo.

 North Heatfordshire Museum & Hitchin Town Hall

 

O museu fica bem próximo ao centro da cidade, dá para caminhar até o mesmo. Mas, confesso que acabei pegando um taxi, pois já estava um pouco cansada da grande caminhada do dia.

O motorista do taxi acabou me deixando próximo ao museu e no percurso até lá, encontrei uma jamaicana hiper legal que me acompanhou até dentro do Museu. Sabe esses encontros que se fazem por acaso e você fica pensando que gostaria de ter mais tempo para conversar.

O museu nos apresenta em temas como as pessoas viveram, trabalharam e morreram em North Hertfordshire durante milhares de anos. 

Você poderá ver como a lã foi importante para a economia local, comparar as jóias feitas em diferentes momentos, brinquedos e utensílios do passado.

O museu também apresenta como e por que North Hertfordshire se transformou ao longo do tempo, de 90 milhões de anos atrás, quando estava sob a água, ao planejamento urbano de hoje.


Encontro com os répteis marinhos que nadam nesta área, com as ferramentas feitas pelas primeiras pessoas da cidade. A área local foi influenciada por Roma, colonos saxões e conquistadores normandos. 

O museu é bem organizado, onde cada peça é descrita, conforme a numeração. Veja abaixo alguns exemplos:

O número 1 = É uma faca de trincheiras. As costas das facas de ferro eram muitas vezes curvas. Elas podem ter cabos de madeira ou osso.

O número 2 = Uma peça usada para obter perfume e pomada de garrafas. Eles são frequentemente encontradas em conjuntos de cosméticos com pinças e limpadores de unha. 

O número 3 = Uma pinça de bronze, aproximadamente dos anos 100 a 300 depois de Cristo. A moda para tirar sobrancelhas e barbas com uma pinça como essa começou antes da conquista romana. 

O número 4 =  As senhoras romanas não tinham spray de cabelo, então elas seguravam seus cabelos no lugar com enfeites decorados. Isso data, aproximadamente, de 300 anos D.C.

Os números 5, 6, 7 = Os broches eram itens de moda que eram necessários para prender roupas umas as outras, especialmente as capas para túnicas. Eles eram populares desde antes da conquista até 100 anos D.C., quando se tornaram menos comuns.

Abaixo mais algumas fotos do museu que fiz por lá

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O museu vale a pena uma visita, ele se destaca por te dar uma ideia de como North Hertfordshire se transformou ao longo do tempo, de 90 milhões de anos atrás, quando estava sob a água, ao planejamento urbano que moldou o distrito hoje.

Para visitar o museu a entrada é gratuíta. Caso queira saber mais informações  sobre esse museu acesse aqui.

 

A hora de pegar o trem de volta  para Baldock

E assim o dia foi chegando ao fim e é hora de voltar para o meu destino de Baldock, mais uma caminhada e logo cheguei a estação de trem.

 

Vale Lembrar sempre que os horários no Reino Unido são respeitados e qualquer atraso você perde seu vôo, seu trem, seu metrô. Viajar nos faz entender e respeitar a cultura de cada lugar.

 

A plataforma da Estação

Abaixo um vídeo que fiz por lá. Um vídeo amador, mas o qual acredito que dará para se ter uma ideia. ok?

Enfim gente, o objetivo do post vou trazer aqui para você um pouco sobre essa cidade medieval próxima a Londres.

Se você for para Londres, quem sabe pode pensar sobre a possibilidade de dar uma passadinha por lá. Em um único dia, principalmente no verão,  você poderá visitar alguns lugares interessantes na cidade de Hitchin. Fui e gostei muito. 

As poucos, na medida do possível, vou trazendo mais posts por aqui. Fiz algumas visitas memoráveis por lá, como a Hatfield House, maravilhosa, o Museu de Freud em Londres, o Museu de James Joyce em Dublin, a Igreja de St. Patricks, um lindo castelo na Irlanda, por exemplo.

 

 

Quando retornei a Baldock, onde estava hospedada, levei um susto a hora que vi o quanto havia andado a pé nesse dia, quase 10km.  Mas, com tanta novidade, a canseira só chegou a noite mesmo.

 

Era isso por hoje.

Obrigada pela sua visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.

 

Referências:

https://www.visitbritain.com/br/pt-br/os-adoraveis-campos-de-lavanda-da-inglaterra#JO1WLZqrD4R7XxT5.97

https://en.wikipedia.org/wiki/Hitchin