A Igreja de St Mary the Virgin em Baldock na Inglaterra

Oi Gente

O objetivo de hoje é dividir aqui com você um pouco sobre essa famosa Igreja St Mary the Virgin (Santa Virgem Maria) da cidade de Baldock, no interior da Inglaterra. Foi construída no ano de 1150 pelos Cavaleiros Templários. Conheça um pouco sobre ela por aqui…

 

A Igreja de St Mary the Virgin da cidade de Baldock está situada bem ao centro da cidade e é sua construção é um dos pontos de destaque da pequena cidade, no interior da Inglaterra.

Ao visitar a cidade de Baldock, vale a pena passar por lá para conhecer essa histórica Igreja que, além da sua linda construção, está diretamente ligada a história da cidade, bem como de toda a região.

 

A cidade de Baldock, já fiz um post sobre ela por aqui,  durante o século XVI, o malte tornou-se a principal indústria e, subsequentemente, a expansão trouxe prosperidade para ela. Sua posição geográfica a estabeleceu como um ponto de partida entre Londres e o Norte, e algumas das antigas estalagens ainda funcionam como hotéis e bares atualmente.

O lado externo da Igreja


Ao longo da história de Baldock, a igreja tem estado no centro. St. Mary’s é construída de pedra, argamassa de cal e clunch, que é um calcário macio. Os quoins ou pedras angulares da torre são de pedra de Barnack e trazidas de uma das mais importantes pedreiras medievais da Inglaterra.

Do lado de fora você poderá observar um número grande de lápides por lá. Das Igrejas que já visitei na Europa, onde há cemitério ao lado, essa me surpreendeu pela quantidade de túmulos por lá.

O calcário Barnack era mais difícil de esculpir e mais caro. A torre levou dez anos para ser construída e originalmente tinha uma balaustrada de madeira e uma ponta de chumbo ornamentada. Ambas foram provavelmente removidas em 1816.

Foto do Pinterest

Em 1841 a torre foi revestida com cimento romano e restaurada por último em 2011-12. Com cerca de 39,6 metros, sempre foi um marco para os viajantes.

Os Cavaleiros Templários era uma Ordem da Igreja para o qual o papa Inocêncio segundo tinha concedido privilégios porque protegiam os cristãos em suas peregrinações a Jerusalém e foram eles os responsáveis pela construção da Igreja.

Porta da Entrada da Igreja

A Igreja dedicada a Santa Maria foi reconstruída no ano de 1330 pelos Cavaleiros Hospitalários

A Igreja consiste de uma capela-mor, capelas norte e sul, nave, corredores norte e sul, torre oeste e varandas norte e sul. Toda a Igreja e a torre abrigaram parapeitos. 

A capela sul foi iniciada na última parte do século XIV e concluída no início do século XV. A janela sul é de três luzes com rendilhado restaurado.

O interior da Igreja

 

                                                            As arcadas, com seus pilares dóricos e arcos góticos

Nos tempos medievais, a nave provavelmente foi pintada de cores vivas e vestígios de um pigmento
carmesin que ainda podem ser vistos. Os bancos geralmente colocados, encostados nas paredes eram destinados aos enfermos e idosos.

 

As arcadas, com seus pilares dóricos e góticas, foram erguidas quando o clerestório e e um novo teto alto foram acrescentados no século XV. Na junção dos arcos e dos pilares, as paradas do rótulo foram esculpidas em cabeças que podem ser representações dos habitantes de Baldock e sugerem que o dinheiro foi levantado na cidade por assinatura.

 

Os vitrais coloridos nos chamam a atenção pelo colorido e as cenas bíblicas ali apresentadas, um trabalho muito lindo que dá um certo charme à construção.

 

Os vitrais em suas janelas trazem em seus desenhos algum significados, como fé, esperança e caridade, e outros trazem cenas de Cristo com os quatro evangelistas e em outra parte a Crucificação e Ressureição de Cristo.

Os 8 sinos da Igreja de 1882 e o relógio foi posto em movimento, também no ano de 1882, em 25 de novembro e pesa duas toneladas.

As almofadas bordadas

Achei uma graça a variedade de almofadas colocadas sobre as cadeiras, todas bordadas, uma diferente da outra.

No vídeo abaixo você poderá ver detalhes da Igreja tanto por fora quanto por dentro. Acredito que ficará mais fácil para você conhecer melhor a Igreja.

Sobre o túmulo que se destaca do lado de fora da Igreja se refere a um tipo incomum, para Willian Clarkson que devia ser alguém com destaque na época.

Algumas das informações sobre a Igreja que trouxe por aqui, foi traduzida do guia de Rhian Dodds, que recebi ao visitar a Igreja.

Enfim gente, gosto de visitar as Igrejas da Europa pela beleza de suas construções e pela história que estão relacionadas a cidade e o povo de cada época. É arte por todo lado e a grande maioria delas fazem parte do patrimônio da humanidade.

 

Era isso por hoje.

Obrigada por sua visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.