História da Moda – Indumentária Greco-Romana

Oi Gente

O objetivo do post de hoje é trazer um pouco sobre a Indumentária Grega e Romana, na antiguidade. A Indumentária (“vestuário usado em determinada época ou por determinado grupo de pessoas, com características culturais, profissionais, etc”), Greco-Romana já estava presente bem antes de Cristo. Conheça um pouco sobre elas por aqui…

Indumentária Grega e Romana

Os materiais e os métodos utilizados na produção têxtil eram quem ditavam a Indumentária Grega e Romana. Os tecidos eram muitos valorizados pelo fato de exigir uma mão de obra intensiva no processo de produção dos mesmo. Sendo assim, não era permitido perder tecidos na elaboração da modelagem. As vestimentas eram esvoaçantes, os tecidos eram apenas dobrados, enrolado e “preso com grampos, franzidos ou, com menor frequência, costurado em volta do corpo”. p. 18

Nesse período, também a tecelagem já era desenvolvida, sendo produzidas, geralmente, pelas esposas e criadas domésticas, era uma habilidade muito apreciada. “No fim do século I da era Cristã, porém, com o comércio estabelecido Império Romano afora e uma população crescentemente urbana, a atividade já havia se tornado um ofício, e roupas tecidas em casa eram consideradas primitivas e típicas das classes inferiores”. p. 18

Indumentária Grega

As pregas e as dobras eram comuns tanto nas vestimentas gregas, quando nas romanas. Haviam pontos em comuns entre as duas culturas.  “O traje romano tem duas combinações principais nas peças: túnica e toga para os homens, e túnica e palla para as mulheres”.

Indumentária romana

A túnica era usada mais colada ao corpo. A túnica feminina geralmente era mais comprida, enquanto a masculina as vezes ficava na altura dos joelhos, principalmente para os mais jovens. “As mulheres usavam suas túnicas soltas, mas franzidas em um ou dois pontos com um cinturão sob o peito, na cintura ou nos quadris. Em todos os casos, era possível passar o pano da túnica por dentro do cinturão para escondê-lo e dar caimento e formato à roupa”.p. 19

Palla

Era permitido para ambos os sexos utilizarem alguma outra peça sobre a túnica. Na Grécia era conhecida como Himation e na Roma como pallium ou palla. “Essa camada externa, classificada de amictus (enrolada), era uma capa usada pelos dois sexos e às vezes sozinha pelos homens, sem túnica por baixo.”p. 19

O Quíton

Museu Arqueológico de Delfos

“Esta estátua de bronze em tamanho real, conhecida como iniohos (aquele que segura às redeas) foi descoberta em 1896 no Templo de Apolo em Delfos”. Ela retrata bem o que era um quíton, havia um cinturão que contem o excesso de tecido na cintura alta, “o que faz a roupa cair na perpendicular até os pés descalços, liberando os movimentos. O detalhe dos pés é considerado uma representação realista da vida, e portando da humanidade”. p. 21

O quíton era uma indumentária usada pelos homens, sendo que o quíton de lã, chamado de quíton dórico era considerado uma peça mais simples, enquanto o quíton jônico, geralmente, era de tecidos mais finos, como o linho e até mesmo a seda. Quanto mais macio o tecido, mais possibilidade de flexibilidade para realizar as dobras mais decorativas.

O quíton, traje grego, do século V a. C., em sua forma mais simples, era usado pelos escravos e homens do povo. “(…) consistia em dois retângulos unidos por uma costura, com buracos em cima e embaixo para comportar pernas, braços e cabeça”. p. 19

A famosa Toga

Toga Grega

A toga se tornou também uma peça característica da Roma Antiga. Com o tempo ela passou a ser de uso exclusivo do indivíduo romano da classe alta, sendo confeccionada na cor branca e usada pelos senadores. A origem da toga foi herdada dos etruscos. Já fiz um post aqui sobre a arte Etrusca. História da Arte Etrusca

 

Inicialmente ela simples, com forma retangular e curta. Depois foi sofrendo alterações, passando a ser semicircular, aumentando de tamanho e dificultando o seu uso, o que necessitava de um escravo para que pudesse ajudar na hora de vesti-la. “Para os romanos, o sentido da toga se relacionava à memória dos seus ancestrais, pois era uma vestimenta própria dos oradores, dos magistrados, dos senadores”. Caso tenha mais interesse sobre essa vestimenta, encontrei essa monografia que fala com detalhes sobre a Toga.

http://www.ufjf.br/posmoda/files/2010/09/Imaculada_monografia_definitiva.pdf

Enfim, o post teve como objetivo trazer um pouco sobre a indumentária clássica grega e romana, para que possamos ter uma ideia do vestuário dessa época e, como a roupa traz consigo todo um simbolismo que vem sendo utilizado até os nossos tempos, como é o caso da toga aqui citada.

Se você se interessa pela História da Moda, que tal saber mais um pouco por aqui:

Como surgiu a marca no mundo da moda

Fatos e fotos da Moda no período de 1900 a 1910

Fatos e fotos da moda entre 1910 a 1920

Fatos e fotos da moda de 1920 a 1930

Fatos e fotos da moda de 1930 a 1940

História da moda de 1940 a 1950

História da Moda de 1950 a 1960

História da Moda 1960 a 1970

História da Moda – de 1970 a 1980

Fatos, fotos e vídeos da moda de 1980 a 1990

 

 

Era isso por hoje.

Obrigada pela sua visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.

 

Referências:

Fogg, M. – Tudo sobre Moda – Ed. Marnie Fogg: Tradução Débora Chaves, Fernanda Abreu, Ivo Korytowski – Rio de Janeiro, Sextante, 2013.

Imagens disponíveis no Pinterest