Apolda – Uma cidade de 900 anos no interior da Alemanha

Oi gente

Hoje divido aqui com você um pouco sobre essa cidade que está localizada no interior da Alemanha, bem na região central do País. Saiba um pouco sobre ela por aqui….

 

Quando tenho a oportunidade de acompanhar meu marido, Ademir Calegari, que trabalha na área da agricultura, tenho a possibilidade de conhecer lugares diferentes, os quais geralmente não constam nos roteiros comuns de turismo que encontramos aqui no Brasil.

Quem me acompanha por aqui, já deve ter observado algumas viagens por onde eu ando que nem sempre faz parte dos roteiros comuns, principalmente nessas viagens que ele vai a trabalho e eu de companhia.  Não preciso nem dizer que adoro essas experiências diferentes. Pena que não posso acompanhá-lo em todas.

Não me lembro aonde eu li que a diferença entre o turista e o viajante é que o turista sabe exatamente seu roteiro e tudo organizado, enquanto o viajante é aquele que vai explorando novos lugares, descobrindo novidades. Pensando bem, acho que curto mais ser viajante (kkk). 

Mas, dessa vez estávamos no interior da Alemanha e dormimos nessa pequena cidade, num hotel  charmoso e fui saber um pouco sobre ela, mesmo não podendo explorá-la como eu gostaria e, assim, divido aqui com você algumas fotos, informações e um pequeno vídeo (dos meus amadores) ok? 

É interessante o que a língua faz com a gente. Quando vou para Europa, parece que visitar os países de língua com origem latina, a Europa Latina, como a nossa, faz nos sentir mais em casa. Mas, quando passamos para os países com língua de origem germânica, a Europa Germânica, já  nos passa uma sensação de estarmos bem mais distante de nossa cultura. A língua alemã para mim que não entendo nada me deixa realmente com aquela sensação de estar fora do ninho e assim, vamos nos virando com o médio inglês mesmo.

SOBRE A CIDADE DE APOLDA

As informações sobre Apolda eu peguei em um Folder que recebi no Hotel e traduzi, com a ajuda do tradutor do Google. Sendo assim, se algum erro gritante aparecer por aqui, vocês fiquem alertados kkk. Mas, acredito que dá para se ter uma ideia.

Apolda é uma cidade do distrito de Weimarer Land, localizada em um cenário pitoresco, podendo agora olhar para trás em quase 900 anos de história.

Mencionado pela primeira vez como um appolde em 1119, o antigo assentamento camponês se desenvolveu nos séculos seguintes em um centro de ofícios e ofícios.

Em 1593, o imigrante David, o homem do tricô, introduziu meias de tricô, lançando as bases para a indústria mais importante da região.

Já em 1654, as meias Apolda eram comercializadas na Feira de Leipzig, uma cidade importante da Alemanha. Saiba um pouco sobre ela por aqui.  Os descendentes dos tricoteiros presentes hoje apresentam suas malhas de alta moda em feiras internacionais.

Durante um passeio por Apolda, você descobrirá o passado histórico de numerosos edifícios históricos culturais e em muitos pequenos e encantadores detalhes.

Um centro da cidade bem preservado com elementos de estilo classicista, Judendstilfassaden e o  conjunto do mercado construído em estilo renascentista da prefeitura de 1558/59 e o bem-sucedido, arquitetonicamente bem na paisagem urbana einaugenden novos edifícios de Brauhof e Schlossberg caracterizar a paisagem urbana e convidá-lo a demorar como os cafés acolhedores e restaurantes. Novos edifícios importantes no centro da cidade, bem como a extensa renovação da cidade velha estão ajudando a aumentar a atratividade existente da Apolda.

APOLDA É CONHECIDA COMO A CIDADE DOS SINOS

Desde a primeira campainha em Apolda, em 1722, mais de 20.000 sinos têm feito uso das fundições do sino da Apolda, assim como o sino principal da cúpula de Kolner ou o sino do memorial e Buchenwald comemorativo. Em todo o mundo, seu som ajuda a espalhar a reputação de Apolda como uma cidade do sino.

Conhecimento religioso do passado, bem como o antigo artesanato de tricô pode ser visto no Apolda Bell e Museu da Cidade.

Os três sinos de Apolda na casa da cidade, no museu do sino e no Glocker Hof Center, são acusticamente reminiscentes da arte antes tão importante para Apolda.

Apenas a poucos passos do museu, o Kunsthaus Apolda Avanrgarde convida-o a visitar as suas exposições de arte em mutação.
Imediatamente atrás do Kunsthaus, a barraca do museu Olle GDR dá uma visão da vida cotidiana da antiga RDA – pode-se rir.

 

Uma exposição sobre a vida e obra do arquiteto Egon Eiermann, na antiga biblioteca da cidade, complementa essa pequena milha de museus.

Hotel em que ficamos hospedados aqui.

Algumas fotos que fiz lá no hotel

 

 

 

 

 

 

 

Um dos pratos típicos da região

Mas há outras atrações em Apolda! O castelo, que hoje é usado como centro cultural da cidade, a Martinskirche com sua impressionante cúpula, os edifícios de tijolos neo-góticos da igreja de Lutero e a igreja de São Bonifácio fazem parte do edifício construído em 1845/46 e assente em viadutos ferroviários.

Quer viaje pelas ruas da cerveja e castelo da rua clássica, da rua de porcelana ou da rua dos romances – ela sempre a levará para a nossa região.
Devido à localização central no triângulo da cidade de Weimar – Naumburg – Jena, a cidade de Apolda é um ponto de partida ideal para excursões aos pontos turísticos próximos e distantes de Apolda.

Sobre informações turísticas em Apolda clique aqui.

Tel. 03644 650100

Um pequeno vídeo amador que fiz por lá.

Já fiz alguns posts de cidades menores da Alemanha. Fique a vontade para visitar.

Witzenhausen – Cidade típica da Alemanha

18 fotos do trajeto entre Suiça e a Alemanha

Castelo Berlepsch da idade medieval na Alemanha

Ilha Mainau no Lago Constança na Alemanha

Sequoias e o Castelo Barroco da Ilha Mainau na Alemanha

Alemanha e a importante cidade de Konstanz

Enfim, como disse no início, passamos rapidinho por essa cidade e continuamos viagem pelo interior da Alemanha.  Espero fazer mais algum post por aqui para dividir com você, alguns lugares quem nem sempre fazem parte do roteiro dos brasileiros em turismo.

Era isso por hoje.

Obrigada pela sua visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.

 

 

 

 

 

Referências: