Você sabe o que eram as Verdugadas?

Oi Gente

O objetivo do post de hoje é trazer aqui para você sobre as verdugadas, só pelo nome já dá para perceber que não se trata de nada muito prático quando se pensa em usá-la em um vestuário. Na realidade, as verdugadas fizeram parte do moda mais desajeitada e incômoda da história dos vestuários. Saibam um pouco sobre elas por aqui…

Que bom que vivemos nesse século, quando pensamos nesse assunto de vestuário, com tanta liberdade de movimentos e opções que temos quando o assunto é escolher a forma como cada um gosta de se vestir. Mas até chegar nesses nossos tempos muitas coisas bizarras, em nome do belo, as pessoas se sujeitavam para que pudessem fazer parte do que ditavam as regras da sociedade.

No século XV, na Espanha, foi onde apareceram pela primeira vez o uso das verdugadas, “quando as damas da corte começaram a armar as volumosas saias com cordas e varas verdes (verdugos) de junco e salgueiro. Logo essa técnica nada simples de estruturação da roupa foi substituída por aros feitos de arame, madeira ou barbatana de baleia, para levantar e abrir as saias, assegurando a quem as vestia a rigidez formal apropriada naquela época”. p. 18

Verdugada Espanhola

Elisabeth I

Elisabeth I era apaixonada pelas verdugadas espanholas. Ao final de seu reinado, essa moda ficou conhecida na Inglaterra com o nome de Farthingate e passou a simbolizar poder e opulência reais. A rainha entendia que o modo de se vestir e se apresentar publicamente era uma forma de manipular a opinião pública. Os vestidos quanto maiores e bem bordados, apesar do desconforto, passava a imagem de quem estava no poder. “Suas damas de companhia seguiam a moda com devoção, mas deviam se lembrar de que não podiam ofuscar sua senhora”. p. 20

Certa vez uma de suas damas apareceu com um vestido de veludo com verdugadas enormes e bordados de pérolas e ouro, o que provocou uma severa repreensão real, onde correu o risco de ser “trancafiada na Torre de Londres com uma lâmina pendendo sobre a cabeça”.

Verdugada Francesa

A verdugada francesa, dos anos de 1580, era conhecido como Wheel (roda em inglês). Esse estilo era usado somente pelas damas da corte, “tinha uma estrutura enorme, literalmente do tamanho de uma roda de carroça, feita de materiais que iam de crina e corda a arame e barbatana. Por cima do aro, vinham camadas de saiotes e, no fim, a saia, bordada com esmero, que se estendia para as laterais na altura do quadril e caía em direção ao chão”. p. 18

A anágua, peça utilizada embaixo, era revelada por uma abertura e, ainda, havia uma almofada na parte posterior fazendo com que a saia inclinasse para frente, fazendo com que o tronco parecesse mais longo e as pernas mais curtas. Quando um admirador se aproximasse, se tinha a garantia do seu objeto de desejo estar no centro da roda.

 

Era isso por hoje.

Obrigada pela sua visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.

 

Referência:

Stafford, Jones e Cox – Última Moda – Uma história ilustrada do belo e do bizarro – Publifolha – São Paulo, 2013

Imagens – Google imagens e Pinterest