Psiquiatra x Psicólogo x Psicanalista

Oi Gente

O objetivo do post de hoje é falar rapidamente, para que você possa ter uma ideia, da diferença entre esses profissionais que atuam na área da saúde mental. Felizmente, hoje em dia, a sociedade está mais consciente sobre a necessidade de se cuidar e dar a devida atenção aos problemas emocionais que afetam, não somente a sua saúde mental, como também qualquer outra parte do seu organismo. Saiba um pouco sobre a diferença e a forma de trabalhar de cada um desses profissionais… 

Eu não posso ensinar nada a ninguém, eu só posso fazê-lo pensar. https://www.pinterest.com/avenidaazul/:

Não se trata de debater aqui sobre quem é o mais indicado ou não, apenas de informar para você que talvez seja leigo no assunto com o objetivo de dar uma noção do que se trata cada profissional.

Observa-se, geralmente, quando é indicado a um paciente a necessidade de procurar um desses profissionais,  um certo desconforto tanto para o paciente, como para o seu acompanhante em casos que haja a dependência, como  crianças, adolescentes, idosos,etc. Aí você pensa por quê ter que ir a presença desses profissionais? E nessa hora, vem o medo, a desconfiança, a insegurança, Sabe por quê? 

Porque, quando se trata de alterações de comportamento relacionados a problemas emocionais que afetam a forma de pensar do sujeito esse desconforto é natural, o que não significa que ele não terá que ser superado, pois “ficar louco” (dito popular)é sim um dos maiores medos de nós seres humanos, até porque a própria lei de nosso país pode intervir na vida do cidadão retirando deles todo os seus direitos e designando alguma pessoa próxima para que responda pelo mesmo.http://blogdamaricalegari.com.br/2015/09/13/voce-sabe-quais-sao-os-dois-maiores-medos-do-ser-humano/

Quando escrevemos em um blog, onde inúmeras pessoas o acessam, a responsabilidade de escrever a respeito de algo se torna muito grande, pois não estamos diante dos leitores, não sabemos a idade, não conhecemos o nível educacional,mas, como acredito que um blog é sim uma forma de passar informações vou me aventurando por aqui.

Como nos fala Lacan: “Você pode saber o que disse, mas nunca o que o outro escutou”, o que pode ser transferido também para a escrita. Eu sei o que estou escrevendo, mas não sei se você aí do outro lado da telinha está captando aquilo que me proponho a informar. Mas isso faz parte das relações humanas, não é mesmo? Por isso qualquer dúvida, se eu puder, podemos conversar a respeito.

Lembrando que aqui no blog tento, com a maior honestidade possível, passar um pouco do conhecimento que tenho aprendido durante a minha história de vida e gosto de compartilhar com você que me visita por aqui, pois quem sabe possa se beneficiar sobre o assunto ou até mesmo despertar para ir buscar mais informações a respeito.

Psiquiatra

É o profissional que fez um curso de medicina, como todos os médicos e após fez uma especialização em psiquiatria. É o médico que cuida do psiquismo da pessoa.

A medicina sempre parte de um principio geral, dizendo o que é normal ou anormal. É estabelecido um padrão de normalidade e parte disso. O psiquiatra utiliza-se de recursos físicos para os tratamentos, bem como a utilização de medicamentos. Eles partem de uma normalidade e a partir dai segue determinados protocolos para diagnosticar o paciente.

Adequar a pessoa a um ponto pré-estabelecido dito como normal.

Psicólogo

É o profissional que fez um curso de 5 anos, de psicologia, de período integral ou meio período, com uma carga horária determinada pelo MEC. É um curso abrangente onde o profissional poderá atuar em várias áreas. Durante a faculdade as matérias e conhecimentos, geralmente, estão distribuídas em 4 grandes áreas e dentro delas demais especialidades.

O Psicólogo Clínico – que vai atender em sua clinica, oferecendo tratamento de terapia, psicoterapia na abordagem que ele escolheu dentro do curso de psicologia (comportamental, psicanalítica, gestalt, humanista, logoterapia, etc),  na qual o paciente poderá ou não se identificar, aceitar o tratamento e melhorar os seus sintomas que o levaram até ele. 

O psicólogo organizacional ou do Trabalho – geralmente trabalha nas empresas, organizações, em departamentos de Recursos Humanos, podendo atuar nas diversas áreas, desde o setor de recrutamento e seleção, aplicação de testes por exemplo, bem como áreas afins

O psicólogo escolar – mais voltado para o lado da educação, geralmente desenvolverá seus trabalhos na área escolar, trabalhando com as dificuldades de aprendizagem, bem como orientando pais, alunos, professores e, quando for o caso, encaminhar para um tratamento mais individualizado. 

O psicólogo social – geralmente trabalha com grupos de pessoas, em instituições sociais, políticas públicas, comunidades em geral.

Os psicólogos tentam entender o comportamento das pessoas, e até mesmo dos animais. Hoje tem os psicólogos experimentais que estudam também os animais e seus comportamentos.

Geralmente quem vai a um psicólogo clinico é dito que esse paciente faz terapia, psicoterapia. 

Psicanalista

É uma postura diferente de ver o ser humano. Ele parte do principio de ver a responsabilização na pessoa em relação ao seu sofrimento.

Ele parte do principio que a pessoa só pode trabalhar com seu sofrimento quando ela se dá conta da sua responsabilização sobre ele.

O psicanalista, é aquele que não deixa você desistir de você mesmo.

Ex.:Você já observou que quando você conta algo sobre algum sofrimento seu, você logo acha alguém que te diz assim: Sabe que eu também? ou ainda, conforme a situação, começa a te relatar situações parecidas com a sua.

A psicanálise valoriza a conquista do ser humano. Ela responsabiliza o individuo não só nas suas dores, mas também nas suas conquistas. Ela vê o individuo na sua singularidade, como único. Entende sim que existe um laço social entre os seres humanos, mas que mesmo assim, ele pode ser único mesmo estando em sociedade.

O paciente quando vai a um psicanalista ele faz análise. É ele o analisando, é ele junto com a direção do tratamento que o Psicanalista lhe oferece, é quem vai fazer a sua própria análise, buscando ali através do seu saber inconsciente as suas verdades para que possam ser elaboradas e assim decidir o que vai fazer com os seus sintomas e sua posição diante da sua vida, que lhe pertence.

O psicanalista não vai lhe dar conselhos, não vai responder o que deve ou não fazer, esse saber pertence ao paciente. Ele só não sabe que sabe e é na análise que ele encontrará o seu saber sobre si mesmo. Por isso, o tempo de tratamento também é de caso a caso, do um a um, esse tempo não é determinado para a finalização de uma análise, podendo ser mais breve ou mais longa.

Após Freud que é considerado o pai da psicanálise, vários outros pós freudianos desenvolveram suas teorias e formas de conduzir o tratamento psicanalítico. Para citar alguns: Jung, Winnicott, Melaine Klein,Lacan, entre outros.

Enfim gente, de uma forma mais rápida, procurei trazer um pouco para você a diferença entre esses profissionais que tratam do psiquismo humano. Eu, particularmente, fiz minha escolha pela psicanálise por acreditar que o ser humano é capaz sim de, através de sua análise e de sua escolha em se responsabilizar por sua própria vida, poderá sim lidar com seus sintomas, entrar em contato com as suas verdades, pois acredito que ninguém muda ninguém e quem somos nós para decidir sobre a vida do outro. 

Quanto aos pós-freudianos, escolhi ser lacaniana http://blogdamaricalegari.com.br/2015/10/17/lacan-voce-sabe-quem-foi/pelo fato de acreditar que sua forma de direção do tratamento é a que mais tem respondido positivamente para atender as demandas dos dias atuais.

Era isso por hoje gente.

Obrigada pela visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.