Irlanda – A Igreja de São João Evangelista de Kilkenny

Oi Gente

O post se refere a mais uma cidade medieval, famosa e turística da Irlanda. É nessa cidade que está um dos mais importantes castelos da Irlanda que atrai muitos visitantes durante todo o ano, além de outros pontos turísticos que fazem de Kilkenny uma cidade a incluir em seu roteiro, quando pensar em ir a Irlanda. O post se refere um pouco sobre a cidade e a visita a essa Igreja de St. John The Evangelist de Kilkenny. Saiba um pouco sobre ela por aqui…

A Irlanda está associada a nossas mentes pelo trevo de quatro folhas, duendes e cervejas, porém a Irlanda é realmente encantadora. Desde o ano de 6000 a. C. já havia presença humana naquele país, mas foi a partir de 300 a.C. que os Celtas marcaram uma posição de civilização.

Foi a primeira vez que tive a oportunidade de visitar a Irlanda e, fiquei por lá apenas 3 dias acompanhando meu marido em seu trabalho. Enquanto ele trabalhava eu resolvi dar minhas voltas para desbravar um pouco da região onde ficamos hospedados próximo a cidade de Athy. 

Viajar pela Irlanda de trem é muito fácil, rápido e barato e foi assim que me aventurei a ir conhecer a cidade de Kilkenny, pois fiquei sabendo que lá havia um Castelo e era também uma cidade turística muito visitada no país.

Estação de Trem de Kilkenny

Cheguei de trem, vindo da cidade de Athy. Tinha apenas a parte da tarde para poder ver o que era possível em Kilkenny, sendo o meu objetivo maior conhecer o famoso castelo da cidade (farei um post sobre ele), porém logo na chegada me deparei com essa Igreja a qual resolvi conhecer.

A cidade de Kilkenny

A cidade de Kilkenny é mais uma cidade medieval da Irlanda, localizada no condado do mesmo nome, com muitas histórias para se conhecer. Está situada a 1h30 m de carro da capital Dublin, em torno de 130 km, podendo chegar de ônibus e trem como outras opções. Sua população gira em torno de 25.000 habitantes.

Sabe aquela cidade que logo que você chega tem algo que te encanta? Assim me senti em Kilkenny, uma cidade pequena, onde o antigo e novo convivem, porém com um certo ar de mistério, charme e acolhida. Muitas vielas e becos antigos que te despertam a curiosidade de passar por ali. É como se voltasse um pouco ao passado mesmo.

Estava só e a pé, sem roteiro, apenas com o desejo de encontrar o Castelo. Mas, logo próximo a estação de trem, uma Igreja me chamou a atenção e resolvi parar para conhecer, era a Igreja de São João Evangelista. Independente da crença de cada um, gosto muito de conhecer as Igrejas por onde passo, pois me encantam as belas construções e a história, pois em torno delas estão, também, um pouco da história dos habitantes da cidade.

A Igreja de St. John The Evangelist

 

Embora essa Igreja não seja a mais famosa da cidade, pois a St. Mary’s Cathedral é a mais visitada por lá, achei interessante conhecê-la e divido aqui com você um pouco sobre a mesma.

Consagrada em 1908, é dedicada ao quarto Evangelista São João e em memória da Família O’Loughlin. Martin O’Loughlin, natural de Castlewarren, fez fortuna na Austrália e deu generosamente a muitos projetos de igrejas na Austrália e na Irlanda.

Esta igreja paroquial substituiu uma que ficava a uma curta distância da Dublin Road construída durante os tempos de fome. A Igreja  mais antiga sobreviveu em desuso até a década de 1950, quando foi  levada para baixo para fornecer pedra para a ala do bispo Collier do St. Kieran’s College. O local da Nova Igreja e da residência do Sacerdote foi doado pelo Marquês de Ormonde. Uma das primeiras fotografias da igreja (então quase completa) foi tirada por ocasião da visita do rei Eduardo VII a Kilkenny em 1904.

Bispo de Ossory, Bispo Brownrigg, estabeleceu a pedra fundamental da nova igreja em 2 de maio de 1897. O edifício foi originalmente projetado pelo arquiteto William Hague e após sua morte o trabalho foi confiado a William H. Byne da WH Byrne & Sons, Dublin, que viu sua conclusão. Muitos artesãos locais – Lalors e Cullens – estavam envolvidos no trabalho.

O plano original incluía uma torre, a uma altura completa de 234 pés, que nunca foi concluída. Acredita-se que sua omissão tenha sido o resultado de uma deterioração das condições do solo após a fase de planejamento – temia-se que a estabilidade do prédio pudesse ser afetada pelo peso adicional e, portanto, por sua omissão – embora seja evidente que considerações financeiras também foram um fator. A fachada acabada sobe a uma altura de 74 pés.

O trabalho foi terminado em 1908 e em fevereiro daquele ano, antes de a consagração, uma prévia senak do interior foi fornecida em uma noite de sexta-feira quando as pessoas assistiram o que foi aclamado como o concerto mais fenomenalmente bem-sucedido já realizado em Kilkenny. John Mc Cormack, recém-saído de seu triunfo no Covent Garden, cantou Confort Ye, de Handel, e trouxe a casa para baixo com sua interpretação de “A Pérola de Breasted Nevada”.

Vamos conhecer o Interior da Igreja

Realmente a cada Igreja que se entra na Europa é uma surpresa, pelo capricho, arte e dedicação da união de várias pessoas e profissionais para a realização desses projetos.

Ao entrar na igreja, o olho é atraído ao longo do corredor central da Igreja, através do santuário até os magníficos vitrais, acima e atrás do Altar Supremo. É interessante que a claridade nos leva a olhar diretamente para o altar, como se fosse o ponto de luz em uma pintura.

Ao caminhar até o santuário, você pode ver as belas Estações da Cruz nos corredores laterais. Estes foram fornecidos pela Mayer e Co ,, Munique, como parte da construção original, a um custo de 252 libras. O Crucifixo, na coluna da direita do arco do Santuário, foi adicionado na década de 1940 e tem quase 9 pés de altura (em torno de 2.70 de altura).

Com materiais vindos de vários lugares, entre mármores carrara, ônix mexicano, e vitrais o interior da Igreja nos oferece arte por todos os lados.

Os vitrais sempre encantam pelos seus coloridos e pela luminosidade que passam através deles mostrando os desenhos em sua composição.

Em cada canto da Igreja observa-se os detalhes da elaboração de cada espaço. O trabalho de marcenaria nos bancos, por exemplo, parecem rendas. 

O órgão foi originalmente construído por John White de Dublin no início do século XX. Em 1925, o órgão foi reconstruído por Alex Chesnutt, de Waterford. O órgão foi restaurado na década de 1980 e um trabalho especializado significativo foi realizado em 2008.

O piso da Igreja

Caso queira saber algo a mais sobre essa Igreja na atualidade acesse aqui.

A Irlanda é um país com uma participação forte do catolicismo em sua história, principalmente relativo a educação, onde várias de suas escolas são administradas por essa instituição.

Como disse no início do post, gosto de visitar as Igrejas quando possível por ando passo. Visitei uma interessante nessa viagem também na Inglaterra da época medieval, veja por aqui.

Era isso por hoje.

Obrigada por sua visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.

Referências:

As informações sobre a Igreja foram traduzidas de um folder que recebi por lá.