Dica de Filme: Sete anos no Tibet

Oi gente

 

 

Hoje trouxe aqui para você a dica desse filme com Brad Pitt, do Diretor Jean Jacques Annaud, o mesmo do filme O nome da Rosa,  um filme de ação e aventura.

Durante a segunda guerra mundial, um sobrevivente vai até o Tibet, onde se encontra com Dalai Lama o qual se forma uma linda amizade que transformou o seu modo de olhar para vida.

 

Atores:

Brad Pitt, como Heinrich Harrer

 

David Thewlis, o amigo da expedição.

Atris Lhakpa Tsamchoe – Indiana – que fez o papel da alfaiate

 

Os dois artistas após a gravação desse filme foram proibidos de entrar na China.

Resenha do filme:

Áustria 1939

Brad Pitt , no papel de Heinrich Harrer, um famoso  alpinista austríaco, cuja a fama o teria levado a esquecer os outros valores da vida. Com o objetivo de alcançar uma outra montanha, Nanga Parbat, um dos pontos mais altos do mundo, deixa a mulher grávida e vai para uma viagem na região do Himalaia. Era uma obsessão conseguir atingir um topo da montanha.

Ele teve um ferimento grave na escalada e pegam várias tempestades e ele começa a questionar que a expedição foi um erro.  Durante essa expedição, a Alemanha perde a guerra e ele se torna prisioneiro de guerra.

Passa-se um ano, em outubro de 1940, e tenta várias vezes fugir do campo de prisioneiros e não consegue. Sempre ele pensava no filho que nem sequer conhecia ainda. Um dia recebe por carta os papéis para assinar o seu divórcio.

Em setembro de 1942, ainda prisioneiro, resolve fugir com os demais companheiros da equipe. Quando consegue passar o portão disfarçado, ele diz aos amigos que irá sozinho em sua fuga.

Depois de muitos obstáculos e dificuldades entram na cidade sagrada e assim são autorizados a ser hóspede em uma das casas. Nessa cidade de Lasha, a cidade sagrada do Tibet, uma alfaiate lhes preparam roupas novas, para  ele e o  único amigo que sobrou da expedição.  Heinrich começa a se interessar pela moça, porém o amigo foi mais rápido e os dois tiveram um relacionamento, mantendo assim Harrer em segundo plano.

Nessa cidade onde reside Dalai Lama, Harrer mantem contato com o mesmo e ali aprende muito sobre formas de viver e se comportar, bem diferentes da sua cultura, o  que faz questionar sobre o sentido da vida.

As imagens do filme são muito lindas, fala de história, de cultura, de política, de formas diferentes de pensar. E mostra também como foi que o Tibet ficou subordinado a China fazendo com que Dalai Lama, o líder Tibetano fosse expulso do seu país, ficando no exílio até os dias atuais.

A convivência com Dalai Lama, mesmo ainda jovem, faz com que Harrer, um austríaco faça relações de como vive cada sociedade. O sofrimento, a distância do seu país, do seu filho, faz com que ao retornar e se aproximar do seu filho, leve a vida sob um novo olhar.

Gostei muito do filme. São filmes como esse que após finalizar, você fica pensando no que acabou de assistir. Curto isso.

Era isso por hoje.

Obrigada pela visita. Aqui você é sempre bem vindo(a).

Um abraço.

 

 

Referencias:

http://redeglobo.globo.com/filmes/noticia/2014/12/brad-pitt-nao-pode-entrar-na-china-por-causa-de-sete-anos-no-tibet.html