A arte no período Paleolítico Superior

Oi Gente

O objetivo do post de hoje é falar um pouco sobre esse período da pré-história, onde a arte já estava presente. A pré-história é aquele período onde não havia  a escrita e os registros, dessa época,  não foram documentados. Como sabemos sobre o que acontecia por lá então? As informações desse período da Pré-história foram transmitidas através dos resultados de pesquisas de antropólogos e historiadores que,  de acordo com seus trabalhos e achados,  foram reconstituindo a cultura dos homens. Saiba um pouco sobre isso por aqui ….

Pintura Rupestre | Ynternix:

Como definir o período da Pré-História?

Então gente, mas como definir o período da pré-história? Na realidade somente no século XIX que esse termo foi criado, pois até então só se aceitavam a falar de história após a criação da escrita, onde se pudesse documentar a história. Mas desde que surgiram os homens na face da terra, ali já começou uma história a ser contada e transmitida. 

Luz para as luzes: Pedra Filosofal:

O período da Pré-história foi bem extensivo, fazendo com que os historiadores a dividisse em 3 períodos chamados:

 1. Período Paleolítico Inferior – cerca de 500.000 a.C. (antes de Cristo);

2. Paleolítico Superior – em torno de 30.000 a. C.

3. Neolítico – aproximadamente 10.000 a.C.

Em que período surge então as primeiras manifestações da arte, dentro da Pré-História?

Pintura Rupestre | Ynternix:

As primeiras manifestações da Arte surgiram no período da pré-história Paleolítico Superior, ou seja em torno de 30.000 a.C, pois foi a partir daí que pesquisadores encontraram as primeiras manifestações artísticas nas cavernas: “Niaux,  Font-de-Gaume,  Lascaux, na França, e na Áltamira, na Espanha”. p. 11.

As pinturas eram muito simples e o uso “mãos em negativo” eram feitos nas paredes de argila dentro das cavernas e como isso era feito?

“mãos em negativo”

“Após obter um pó colorido a partir da trituração de rochas, os artistas o sopravam, através de um canudo, sobre a mão pousada na parede da caverna. A região em volta da mão ficava colorida e a parte coberta não. Assim, obtinha-se uma silhueta da mão como num filme em negativo”.

Esse período é também conhecido como a Idade da Pedra Lascada e a principal característica dos desenhos encontrados são naturalismo. “O artista pintava os seres, um animal, por exemplo, do modo como via de uma determinada perspectiva, reproduzindo a natureza tal qual sua vista a captava”. A arte aqui era transmitida apenas da forma como o artista o via.

“Em suas pinturas, o homem da caverna usava óxidos minerais, ossos carbonizados, carvão, vegetais e sangue de animais. Os elementos sólidos eram esmagados e dissolvidos na gordura dos animais caçados. Como pincel, com certeza, utilizaram inicialmente os dedos, mas há indícios de terem empregado também pincéis feitos de penas e pêlos.”

Bisonte derribado, el relieve de la roca, le da mas expresión a la obra.:

A pintura rupestre da gruta de Altamira na Espanha

Era comum então retratar nas cavernas os animais que eram caçados na época e segundo algumas explicações sobre essa pintura chamada Rupestre,  era que “O pintor-caçador do Paleolítico supunha ter poder sobre o animal desde que possuísse a sua imagem. Acreditava que poderia matar o animal verdadeiro desde que o representasse ferido mortalmente num desenho. Assim, para ele, os desenhos não eram representações de seres, mas os próprios seres.”

Só para lembra a arte Rupestre é então o nome dado para esses tipos de artes no período pré-histórico.

Havia algum outro trabalho relacionado a arte nesse período?

A escultura também estava presente nesse período e o mais interessante que nas artes dessa época não aparecem tanto na pintura quanto na escultura as figuras masculinas. A mulher era representada com seios volumosos, grandes nádegas e o ventre saltado.  

Image: Venus of Willendorf.  

Vênus de Willendorf. Tinha a altura de 11 cm e foi encontrada na Áustria.

Ela data de 25.000 a.C e está no Museu de História Natural de Viena, na Áustria. “Ambas as imagens medievais e gregas diferem do ponto de vista pré-histórico de mulher, como representado pela Vênus de Willendorf, uma figura minúscula em que a ênfase é estritamente sobre a sobrevivência. Ela não tem um rosto ou pés; pelo contrário, ela tem grandes seios que olham como se ela pudesse dar sustento para sempre, e uma quantidade enorme de gordura na barriga e nádegas, que enfatizam ainda mais suas funções reprodutoras. Como podemos ver a partir dessas imagens artísticas, quais eram as necessidades e aspirações da sociedade nesse tempo”.

Enfim gente, como a arte é uma forma de comunicação e expressão mesmo. Se pensarmos que já nessa época os nossos ancestrais  deixaram registrados algumas informações que gerações futuras puderam, a partir delas, reconstituir um pouco da forma de como viviam naqueles tempos, é de no mínimo, admirarmos.

 Era isso por hoje.

Obrigada pela visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.

Referências:

http://worldimages.sjsu.edu/Obj79088?sid=80576&x=974961

Proença, Graça – Ed. Ática, São Paulo, 2000.

Fotos disponiveis na Web.