Cirurgia Bariátrica – de contra a favor

Oi Gente

Hoje vim falar aqui sobre a Cirurgia Bariátrica. Não vou falar de procedimentos e essas coisas que os médicos é quem sabe. Mas o que quero falar é sobre como eu que era tão contra a cirurgia bariátrica, hoje começo a ser a favor quando bem indicada….

Antes e depois andre marques:

Pessoas desinformadas, prefiro chamá-las assim, gosta muito de criticar ou falar das pessoas obesas com um certo ar até de discriminação, ou utilizam-se como exemplos para piadinhas e essas coisas que, muitas vezes, acabam ofendendo realmente determinadas pessoas deixando marcas muitas vezes irreparáveis.

Lógico que tudo depende do contexto, mas verificamos hoje até mesmo crianças sofrendo bullying nas escolas, bem como jovens ou mesmo adultos e idosos serem motivos de piadas. Fico pensando na hipocrisia da sociedade sabe. Primeiro, são os fumantes e agora os gordos. Parece que todos os problemas estão direcionados a esses tipos de pessoas, como se os problemas da sociedade fossem eles os causadores. Lógico que em algum lugar tem que ter um alvo para despejar aquilo que realmente precisa ser visto e analisado dentro de uma sociedade, então direcionam para determinadas pessoas, pois são alvos mais fáceis de serem direcionados a revolta, pois não podem dar soluções para tantos outros problemas mais urgentes.

Sei que você é inteligente, e sabe bem de tudo que estou falando por aqui.

Isso é  o  que penso quando vejo o exagero que a sociedade comete contra os fumantes e também contra os obesos. Pois é, a população em geral está com excesso de peso, e a sociedade pede um padrão de beleza onde o excesso de peso simplesmente não tem lugar. E quanto ao sofrimento das pessoas em torno desse assunto? Isso não conta?

Fico pensando nas incoerências: você precisa ser magro para ser aceito nos padrões determinados pela sociedade, mas ao mesmo tempo a mídia em cada canal que você passa, está lá um artista, um novo programa de gastronomia passando receitas e mais receitas sobre pratos deliciosos, doces e sobremesas. Mesma coisa, com o alcoolismo. Falam do alcoólatra e lá está a mídia incentivando, mostrando a “felicidade” que você sente tomando aquela cerveja estupidamente gelada.

Enfim, tudo isso é mais um desabafo, mas quanto a cirurgia bariátrica, como então passei de contra a favor.

Acompanhei um caso na minha família, onde a luta por emagrecer parece que não chegava a uma solução e, conforme a aumento de peso foi tomando uma proporção maior, infelizmente iniciaram-se também os problemas secundários em relação a obesidade. Não se trata somente de auto-estima, esse nem era o problema, pelo menos visivelmente, pois não deixava de viver a vida devido a obesidade. O problema mesmo foi que começou a aparecer outros pequenos problemas, como articulações, problema no joelho, proximidade com a diabetes, aumento de colesterol e por ai a fora.

E, após algumas maratonas de médico em médico, caia na mesma questão a de que precisava emagrecer, que tudo estava relacionado ao excesso de peso e começaram a sugerir a cirurgia bariátrica. Eu, particularmente, era muiito contra, devido a tantos comentários negativos que se ouvia a respeito da cirurgia bariátrica, ou de casos que não deram certo, até de óbitos ocorridos, bem como dos casos que voltaram a ser obesos novamente. E assim, foram praticamente dois anos falando sobre o assunto, questionando, pesquisando, para então chegar a conclusão e a decisão de apoiar quem queria tanto fazer a cirurgia, e junto com isso houve todo um acompanhamento psicológico, não somente algumas sessões pré-cirurgia, um acompanhamento sério mesmo. E aí iniciei todo o acompanhamento do processo para a realização da cirurgia bariátrica.

Sou suspeita de falar, sobre acompanhamento psicológico, não é mesmo? Mas gente, acompanhando todos os passos, continuo a dizer que esse acompanhamento é o que colabora muito para todo o sucesso dessa cirurgia.

Fazer uma cirurgia bariátrica, vai alterar muita coisa na vida do paciente, vai ter que lidar com mudanças não só do corpo, que essa é a parte gratificante: a de emagrecer, de comprar roupas novas, de fazer coisas que não fazia, de poder praticar esporte, de ter uma nova chance de ser magro. Mas tem todo uma outra parte, que deve sim o paciente e quem o acompanha estar ciente de mudanças que serão necessárias. O paciente deverá saber bem e estar preparado não somente para todo o processo pré-cirúrgico, desde escolher uma equipe ótima para a cirurgia, mas também estar bem consciente de sua decisão, e de todas as restrições iniciais e após cirurgia, até adquirir novos hábitos e assim poder desfrutar dessa sua nova possibilidade de ser magro.

É incrível os benefícios alcançados após a cirurgia, digo benefícios desde que o paciente faça muito direitinho a sua parte, e essa para mim é a questão mais difícil se caso esse paciente não estiver bem preparado não fisiologicamente falando, pois isso ele vai ser obrigado no pré-operatório, mas psicologicamente falando. Pois gente, passando um tempo da cirurgia em que tudo vai dando certo, você começa a poder tudo novamente como se não estivesse operado, embora em quantidades menores, e se até esse momento você não adquiriu ainda uma nova postura sobre a sua relação com a alimentação, o paciente, como você já deve ter conhecido alguns, simplesmente perde toda a cirurgia, e o trabalho e a dedicação que teve durante todo o tempo desse processo, poderá ser perdido.

Passei então a ser a favor, pois entendi que toda a escolha que temos que fazer na vida, ou apoiar requer custo x benefício e, no caso do nível da obesidade em que os problemas já começam a aparecer, ou em outros casos onde já estão instalados, sem dúvida alguma,  os benefícios da cirurgia bariátrica se torna muito maiores que o seu custo.

É uma decisão muito importante que cabe ao próprio paciente, mas digo que no início você precisará sim de um apoio familiar para o acompanhamento, bem como é fundamental o seu tratamento emocional junto com todo a esse processo da pré-decisão e após a cirurgia.

Agradeço a toda a equipe maravilhosa que indico de olhos fechados, pela confiança, conhecimento e seriedade com que trata dessa área. Profissionais que são éticos e estão sempre atualizados com relação aos avanços da medicina nessa área.

Enfim, O custo: A difícil decisão a ser tomada, seguir todos os procedimentos, e acreditar muito que vai dar tudo certo, se preparar psicologicamente para essa mudança de vida.

O benefício: Melhor, os benefícios: Mais saúde, menos médico, menos remédio, resultados ótimos dos exames, auto-estima lá encima, disposição, dores no corpo acabaram, elogios dos amigos sinceros, inveja dos demais (kkk), e acima de tudo se permitir ter uma nova vida e se sentir vitorioso (a) pela conquista desse desejo.

Aí gente, é só comemorar e poder dizer com a voz bem alta: Esses quilos já não me pertencem mais. Mais a minha saúde sim.

Era isso por hoje gente.

Obrigada pela visita.

Um abraço.