Kierkegaard – Você sabe quem foi esse filósofo?

Oi Gente

Estava lendo um dos seminários de Lacan, para poder desenvolver um dos meus trabalhos de conclusão de curso, e sobre o assunto repetição me deparo com um comentário no texto de Lacan onde ele fala do percurso de Freud x Kierkegaard.   Como não conhecia esse filósofo e ainda não tinha lido nada a respeito me chamou a atenção e fui buscar algo sobre ele, que trouxe aqui para você também. Não se trata de um estudo profundo mas algo que possa te chamar a atenção e, caso queira, buscar mais conhecimento a respeito…

Soren Aabye Kierkegaard viveu entre 1813 e 1855, nasceu e morreu em Copenhague na Dinamarca. Muitos o consideram o primeiro a representar a filosofia existencialista. Já jovem foi um questionador da vida e da existência humana.

“Sartre, Heidegger, Husserl e todo o pensamento humanista do século XX deveriam vislumbres a Kierkegaard. Um menino sufocado pelo pai luterano, negociante rico, pessoa séria, sem diversões, sem brechas a tentações mundanas. (…) na escola deveria ser sempre o terceiro da classe, para não deixar a vaidade aflorar, para não chamar atenção. A inteligência maior, a aptidão para o conhecimento, a aprendizagem fácil não era desculpa para a soberba. ”

Influenciado pela vida religiosa da família, foi criado nas regras rígidas e princípios do protestantismo dinamarquês. A sua vida, as suas reflexões exerceram muita influência sobre a sua obra. É notório em seus textos as angustias, inquietações, sofrimentos que manteve com o cristianismo, devido as suas influências religiosas recebidas pelo pai principalmente, o que mais tarde o levaria a estudar teologia e filosofia.

Além dos rígidos princípios religiosos impostos pelo pai, foi criado sob a imposição do mesmo que queria prepará-lo para assumir os negócios da família, comercio de lã. O culto ao trabalho e responsabilidade o encaminhou na juventude para lugares onde pudessem lidar e aprender sobre o mundo dos negócios.

“Foi só em 1837, com a morte do pai e o relacionamento com Regina Oslen (de quem se tornaria noivo em 1840), que sua vida mudou. O noivado, em particular, exerceria uma influência decisiva em sua obra. A partir daí seus textos tornaram-se mais profundos e seu pensamento, mais religioso. Também em 1840 ele conclui o curso de teologia, e um ano depois apresentava “Sobre o Conceito de Ironia”, sua tese de doutorado”.

Leia mais: http://www.mundodosfilosofos.com.br/kierkegaard.htm#ixzz3sw80OxTH

“Kierlegaard é, sem dúvida, um dos filósofos cristão mais instigantes, seja pela complexidade de seu caráter, pela envergadura da sua obra (com romance, filosofia e teologia), sua biografia ambígua- de busca pelo eterno, diante das oscilações terrenas, e acima de tudo , por deixar um pensamento filosófico que compõe o berço do existencialismo moderno, ombro a ombro com os principais filósofos do século XIX, admirado e estudado por grandes acadêmicos do século XX, até o dia de hoje”.

Pesquisando aqui nas paginas da Web, as referências estão todas citadas abaixo, trouxe rapidamente o que achei legal sobre o que li  a respeito dele. Quanto a Freud e Kierkegaard,  eles proporcionaram temas importantes para serem questionados e até mesmo repensados para a contemporaneidade.

Kierkegaard já questionava em 1844, e o que pode ser trazido para nossos dias, a questão do imperativo liberdade, a questão da individualidade, do sujeito ser dono de si próprio e viver de acordo com suas escolhas, passando-se a impressão de que você não necessita do outro para viver. É mais ou menos isso que a sociedade contemporânea vem colocando aos indivíduos. Mas Kierkegaard responderia mais ou menos assim sobre essas questões:

“(…) é ilusório pensar que a criação de sentido para a existência possa ser um ato individual. É uma tarefa coletiva, uma tarefa da cultura, da qual cada sujeito participa com seu grão de invenção. É uma tarefa simbólica, que se dá por meio da produção de discursos e narrativas sobre “o que a vida é” ou “o que a vida deve ser” (Kehl, 2002, p.10)

retirado do site: http://www.clinicaps.com.br/clinicaps_revista_19_art_03.html

A falta ilusão do estar só, ou a falta de algum tipo de ligação do sujeito poderá levá-lo ao desamparo. Aqui que Freud se diferencia de Kierkegaard, pois para  se conhecer a verdade o ultimo caminho dela é conhecer Deus, assim era o pensamento de Kierkegaard. Já para Freud “vislumbra uma ética em que o sujeito se depara com sua condição de desamparo fundamental, constata a ausência de planejamentos prévios para sua existência e constrói seus caminhos, assumindo a autoria de seu destino.”

Vejam então alguns pensamentos desse filósofo para que possamos refletir sobre as suas inquietudes. Inquietudes essas, que continuam ainda hoje a fazer parte dos seres humanos.

Selecionei 10 pensamentos que acredito ser de uma verdade pura:

  1. “A vida só pode ser compreendida olhando-se para trás; mas só pode ser vivida olhando para frente”;
  2. “Ocupe sua mente com coisas verdadeiramente importantes: Não adicione lixos psíquicos como: mágoas, ressentimentos, más lembranças… A mente é um lugar privilegiado de criação, expansão e crescimento.. Não desperdice esse seu verdadeiro tesouro”.
  3. “Não há nada em que paire tanta sedução e maldição como num segredo”.
  4. “O casamento feliz é e continuará a ser a viagem de descoberta mais importante que o homem jamais poderá empreender”.
  5. “Acima de tudo, não perca o seu desejo de prosseguir”.
  6. “Só quem já se modificou pode mudar os outros”.
  7. “Há duas maneiras de ser enganado.  Uma é acreditar no que não é verdade; a outra é recusar a acreditar no que é verdade”.
  8. “Sinto, logo sou”.
  9. “A decepção mais comum é não escolhermos ou não podermos ser nós próprios, mas a forma mais profunda de decepção é escolhermos ser outro antes de nós próprios”.
  10. “A coisa crucial é encontrar uma verdade que seja verdade para mim, encontrar a ideia pela qual eu esteja disposto a viver e morrer”.

 

Era isso por hoje gente.

Obrigada pela visita. Te espero por aqui

Um abraço

 

 

 

Referências:

http://www.issocompensa.com/2014/11/kierkegaard_8.html

http://www.josemarbessa.com/2009/08/kierkegaard-1813-1855-vida-e-obra.html

Referencia: http://www.clinicaps.com.br/clinicaps_revista_19_art_03.html

https://filosofiacrista.wordpress.com/blog/

http://pensador.uol.com.br/frases_do_filosofo_soren_kierkegaard/