A importância de comemorar o aniversário

Oi Gente

Nesse dia 22 de novembro completei meus 58 anos, até parece mentira. Como estava em um evento de psicanálise no dia 22 fizemos a comemoração no dia 23 com alguns parentes e amigos.

Criamos os nossos filhos e sempre fizemos o possível para comemorar o dia do aniversário. Hoje, eles adultos, não nos deixam passar em branco essa data.

A importância de se comemorar o aniversário

Primeiramente, devo dizer que fiquei pensando se deveria ou não fazer um post sobre o meu aniversário de 58 anos, mas resolvi atender ao meu desejo e escrever um pouco sobre isso por aqui.

Eu e o Calegari

O dia do aniversário é sim um dia especial, pois é o dia em que se deve comemorar por mais um ano em que você teve a oportunidade de adquirir mais experiências, superar desafios e, principalmente, um momento de agradecer a todos aqueles que vem, ao longo do tempo, partilhando com você o seu percurso de uma história de vida.

Monica, (cunhada), meus primos (Rodrigo, Maria Estela e Estela), minha mãe (Deusa) minha amiga e comadre (Vera Tottene).

Com o passar do tempo, é lógico, que a nossa lista de pessoas que fizeram e fazem parte de nossa história vai aumentando e como é duro preparar uma comemoração quando nem sempre é possível estar com todos aqueles que desejaríamos nesse momento. Afinal, até para preparar uma comemoração é preciso respeitar os limites.

Quando conhecemos e gostamos de tantos amigos e parentes é difícil organizar uma recepção e, esse ano, especificamente contei com a colaboração do meu marido e dos meus filhos e de minha caçula Malu que foi quem fez essa parte de convidar alguns amigos e família para comemorar os meus 58 anos.

Os maridos das amigas (Kiko, Érico, Eduardo, José Rubens e Luiz Alberto)

Me lembro, quando completamos 25 anos de casamento e estávamos pensando em fazer uma comemoração. Quando colocamos o número de pessoas que gostaríamos de compartilhar esse momento, juro que acabamos desanimando. Não queria deixar ninguém de fora e seria, realmente, uma nova festa de casamento e naquele momento, a situação financeira, não nos permitiu.

Somos de origem italiana e nossa família, dos dois lados, com um grande número de pessoas que são importantes e queridas por nós e, como escolher nesse momento, quando tanta gente fez parte da nossa história de casamento? Na época, acabamos viajando e comemorando fora do país, em um evento de trabalho do Calegari, com outros amigos queridos. Devo confessar também que sempre gostei de uma festa e desses encontros agradáveis que acontecem na vida da gente.

Vera e Amaral – amigos queridos de longa data

Hoje, adotei um critério quando o assunto é convidar para comemorar mais um ano de vida. Procuro chamar aqueles amigos e parentes que estiveram mais presente nesse ano comigo e, assim, vamos continuando a nossa vida, sempre em movimento, procurando aprender a cada dia, respeitar as diferenças e respeitar até mesmo o fato de ter pessoas que não se identificam com o nosso jeito de ser. Afinal, tem coisa melhor do que estar com pessoas que se identificam com a gente?

Celinha e Malu paparicando o Pedro e minha filha Malu

E que bom pensar também que tem aqueles que não. E, ainda, temos que lidar e respeitar o fato de você poder gostar tanto de alguém, mas nem sempre a recíproca é verdadeira. Não é mesmo?

Amigas de longos papos ,encontros e histórias – (em pé) Isamara, Diná, Elaine, Vera, Valéria, Wania, eu e Cecilia. Quando estamos juntas é divertimento na certa.

O que é legal na maturidade é bem isso, vamos nos lapidando como ser humano, já não nos prendemos a blá-blá-blá e, ainda, sabemos bem que o que é do outro pertence ao outro.

Somos seres singulares e mal sabemos sobre nós mesmos e como querer controlar o que vai na cabeça do nosso semelhante. Só podemos e precisamos respeitar o outro, nas diferenças.

A Bisa Deusa (80 anos) minha mãe . Ponta firme em uma festa. kkk

Agora gente, aprendemos, também, que os nossos maiores tesouros são os nossos amigos de caminhada, aqueles que nos conhecem que nos respeitam e aceitam o nosso jeito de ser, com nossas diferenças, imperfeições e tudo o que faz parte das relações humanas.

Rafaela (sobrinha) Gabi (filha) Cau (amiga querida) e Frederica (italiana passeando por Londrina)

A palavra que vem no dia de meu aniversário de 58 anos é gratidão, principalmente pelo fato de sentir tanto carinho das pessoas. A cada cumprimento que recebi nas redes sociais, ao telefone, passa uma lembrança da pessoa que lembrou da gente, do tempo que convivemos e de histórias que compartilhamos, tanto boas quanto algumas nem tanto.

Comemorar mais um aniversário é um momento sim de encontrar, compartilhar e deixar registrado mais um momento delicioso de nossas vidas.

Um convidado mais que especial

Nesse ano, especificamente, passei meu níver com a presença de um convidado mais que especial e que faz parte de nossas vidas, mais um tesouro que tanto nos alegram que é o meu primeiro netinho Pedro Henrique, que tem me dado a oportunidade de exercer mais uma função nesse percurso de vida, a de ser vovó. Estou aprendendo muito com ele e já amo de montão. Uma benção em nossas vidas.

O Pedro Henrique, participou durante a festa toda

A tarde fui fazer uma escova e dar uma melhoradinha na aparência, pois vamos fazendo o que é possível e fui presenteada pelo meu cabeleireiro que me acompanha há um bom tempo e que gosto muito. Afinal, fala a verdade os nossos cabeleireiros são nossos companheiros de tantos momentos de nossas vidas.

Vovô Calegari, Pedro Henrique e Malu minha caçula

Mais uma surpresa no meu dia

Aqui em Londrina, frequento o Visage , um salão tradicional na nossa cidade e não abro mão de um profissional que há vários anos já faz parte da minha vida. Um verdadeiro amigo e que indico por aqui, pois seu trabalho é maravilhoso. Se trata do Alexandre Azak, um querido e entende bem aquilo que nem sempre sabemos explicar.

Fui presenteada com os cuidados dele nesse dia. Após a realização de seu trabalho, quando fui pagar, não receberam e aproveito para agradecê-lo de coração tanto carinho.

O local da festa

Comemorei no salão de festa do nosso prédio, com uma equipe legal da Sra Vilma que fez um jantar bem gostoso para esse momento. Super indico também. Eles trabalham todos em família, com custo e benefício interessante. Aproveito para deixar o contato aqui para você, caso precise.

Sra Vilma e filhos: contato em Londrina – (43) 99807-6496

Abaixo mais algumas fotos que fizeram por lá.

João Henrique (filho) e amigos (Tiago e Andressa)
Um momento com a amiga Isamara
Cau curtindo o ventinho gostoso que estava nessa noite

Abaixo mais umas fotos desse momento e quero agradecer de coração a presença de todos que puderam compartilhar comigo a comemoração dos meus 58 anos.

Fabio, Cássio, Sandra e Rafael (amigos queridos)
Eu e a Gabi (minha filha mais velha)
Matheus e Rafael (Meus priminhos que amo)
O Calegari discursando (companheiro de todas as horas e histórias de vida)

Qual a importância de se comemorar aniversário?

Quanto a importância de se comemorar aniversário é, sem dúvida, a oportunidade de você poder refletir como essa vida é linda, basta para isso você fazer sua parte para isso.

Não importa se é uma comemoração em uma pizzaria, em casa com apenas um bolo, em um restaurante, com salgadinhos simples, jantar ou aquilo que se possa no momento. O importante é celebrar esse dia especial em sua vida, até porque os melhores presentes em nossas vidas são as pessoas que compartilham com a gente a nossa história de vida.

Quero aproveitar para agradecer a todos que comemoraram esse aniversário de 58 anos comigo, foram momentos agradáveis, com muito bate papo gostoso, risadas e alegria. Penso que são esses momentos que ficam eternizados em nossas memórias e, sem dúvida alguma, manter boas relações com amigos e familiares é um dos melhores remédios para nossa saúde.

Era isso por hoje.

Obrigada pela sua visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.