Seja bem vindo o ano de 2019

Oi Gente

Hoje estou fora do meu país, nos Estados Unidos,  e refletindo aqui sobre o último dia do ano de 2018 e o que esperar para um novo ano que está chegando….

O que poderia mudar em uma passagem de um ano para outro? Se você pensar bem, o último dia do ano é apenas um dia a mais que se vai em nossas vidas. Mas será mesmo um dia normal como os outros?

Eu acredito que não, pois se trata de um dia simbólico onde fechamos um ciclo e nos abrimos para receber um novo ano. Já fiz um post por aqui sobre a importância de celebrar o Ano Novo.

Talvez para você o ano de 2018 tenha sido um dos piores da sua vida, porém para o outro pode ter sido o melhor ano de sua vida.

O que dizer de um ano que está chegando ao fim? caberá a cada um fazer a sua própria reflexão, até porque questionar o que é bom e o que é ruim também depende do ponto de vista de cada um.

A cada final de ano, acredito que as melhores perguntas a serem  feitas seriam essas: 

 O que o ano de 2018 me ensinou?

O que aprendi com o ano de 2018? 

O que quero guardar desse ano e o que ele me ajudou no meu crescimento como ser humano?

O que fiz e o que não fiz em 2018 e que poderia ter feito?

O que quero e posso fazer diferente em 2019?

As respostas para essas perguntas só cabe a você responder.

Quero deixar aqui para você uma poesia de Carlos Drummond de Andrade sobre a receita do Ano Novo, a qual acho formidável para que possamos refletir e pensar sobre a entrada do ano de 2019.

Receita de Ano Novo

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade
“Receita de Ano Novo”
Editora Record. 2008.

Quero aproveitar para agradecer de coração todos vocês que me visitaram por aqui e que possamos continuar em 2019 compartilhando novas experiências. 

Que venha 2019 e que possamos estar juntos com paz, saúde e realizações, acreditando sempre que podemos dar o nosso melhor para o bem de todos.  

Era isso por hoje.

Obrigada pela sua visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço especial de Ano Novo, com carinho, a cada um de vocês