Fotos antigas de trabalhadores no seu cotidiano

Oi Gente

Para quem curte conhecer os hábitos da vida cotidiana de outras épocas,  até para poder entender um pouco como foi a vida de nossos antepassados, o post de hoje traz aqui para você algumas fotos que fizeram parte da história de nossa gente e tem como objetivo fazer a gente refletir sobre o trabalho de cada um e da importância que as antigas gerações tiveram para construir a nossa sociedade atual… 

Locomotiva na estrada de ferro Rio-Minas, em 1880. Marc Ferrez:

1880 -Estrada de ferro Rio-Minas

Um país é construído com o trabalho e esforço de seus habitantes. Cada profissão tem o seu valor, pois estamos em uma sociedade onde todo  trabalho, embora digno de valor nem sempre é reconhecido ou recebido por ele o valor justo. Entretanto, se já sabemos que o valor econômico não é respeitado, devemos sim como cidadãos, pelo menos,  dar o valor humano a todos os trabalhadores, pois uns dependem do outro, e, nós que estamos hoje usufruindo de um certo conforto em nosso tempo, apesar dos grandes desafios diários, não devemos nos esquecer dos trabalhadores que por aqui estiveram, antes de nós, dando a sua contribuição para o desenvolvimento do nosso país.

 

Cesteiro no Rio de Janeiro, em 1889. Com o fim da escravidão, os negros libertos buscavam meios de obter uma renda. Foto de Marc Ferrez.:

1889 – Cesteiro

 

Garrafeiros. Rio de Janeiro, 1895.:

Garrafeiros, no Rio de Janeiro, em 1895.

Mascate. Rio de Janeiro, 1895. Foto de Marc Ferrez.:

1895 – O famoso mascate

Vendedor de pão doce. Rio de Janeiro, 1895. Foto de Marc Ferrez.:

1895 – Vendedor de pão doce

Vendedores de jornal. Rio de Janeiro, 1895. Foto de Marc Ferrez.:

1895 – Vendedores de Jornal

Transporte Escolar anos 1910, mostra um tio da perua, ou melhor, da carruagem, levando de volta para casa crianças do extinto Colégio Des Oiseaux, em São Paulo:

1910 – Transporte Escolar

Vendedor de Galinhas - Ano de 1919:

1919 – Vendedor de Galinhas

limpatrilhos:

Limpador de trilhos, por onde passavam os bondes

As mulheres com latas d’água na cabeça atravessando a Rua Humaitá, a caminho da já extinta Favela Macedo Sobrinho, eram tão comuns na paisagem urbana como os jovens que hoje lotam os ônibus nos domingos de sol a caminho de Copacabana ou Ipanema.:

Cena comum, entre a juventude, com  latas d’água na cabeça, abastecendo suas casas, principalmente nas favelas, onde até hoje infelizmente, em alguns lugares do nosso país,  ainda se encontra problemas com relação a falta de estrutura básica. Trabalhavam e tinham que buscar a água ainda.

1910 - Carroça de coleta de lixo na Rua Direita, entre o Largo da Misericórdia e a Rua São Bento.:

Em 1910, a coleta de lixo  feita por carroças

Entregador de leite em São Paulo - 1938.:

Entregador de leite em São Paulo, em 1938.

Não sou  dessa época, mas ainda peguei o tempo em que o leite era comprado assim, entregava os litros vazios e traziam cheios. Depois vieram o leite nos saquinhos e nas caixinhas que temos hoje em dia.

1939 - Engraxate no centro da cidade. Essa honrada profissão muito comum na São Paulo de antigamente, quando a ordem era andar sempre garboso, mereceu uma obra de arte de autoria do italiano Ricardo Cipicchia (1885/1969). Trata-se de um monumento chamado de “Contando a Féria”, que presta homenagem aos engraxates e jornaleiros.:

1939 – Engraxate

Amolador de facas e tesouras em domicílio.:

Amolador de facas e tesouras à domicílio

Mercado Municipal, São Paulo – década de 40.:

Mercado Municipal de São Paulo, na década de 40

Vendedor de frutas em São Paulo (ano de 1958):

1958 – Vendedor de frutas

Vendedora de figos:

Vendedora de figos.

 Ainda bem que tenho minha mãe, sogra e minhas tias que ainda fazem o famoso doce de figo, eu adoro com creme de leite, mas tenho que confessar que eu mesma não sei fazer, mas estou na hora de aprender…

 

fotógrafo:

Você pode imaginar o valor que tinha uma fotografia, ou poder ter uma em uma época como essa?

Vendedores de Pão:

Vendedores de pão

Vendedores de rendas e bordados:

Vendedores de rendas e bordados. Olha o tamanho das criança, com esse peso nas costas.

Telefonistas - profissão extinta??:

Telefonistas

Embora não tenha trabalhado nesse setor, pois era da área de RH, conheci muito esse ambiente de trabalho, dentro de uma empresa de telecomunicações e, sei bem o quão estressante que era trabalhar nessa profissão de telefonista, com um monitoramento constante, muitas vezes controlando até mesmo o horário de ir ao toilette.

E pensar que nas empresas dos dias atuais, com todos os seus problemas diferentes dos antigos, é claro,  alguns desafios dos coordenadores são lidar com desentendimentos entre empregados por questões, por exemplo, de um ar condicionado, onde alguns querem mais frio e outros mais quente e essas coisas que a gente sabe que acontecem no dia a dia de uma Empresa.

Era isso por hoje.

Obrigada pela visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço

Obs.:

Fotos disponíveis para publicação na Web.