O nascimento da cidade de Londrina

Oi Gente

Para se falar de Londrina e entender como ela se iniciou,  é preciso voltar na História e poder certificar-se que uma bela cidade se constrói com trabalho e esforço de muitas pessoas que vem em busca de um lugar melhor para sobreviver. Desbravadores corajosos e lutadores aos quais, com um mínimo de recursos, chegaram aqui e  fizeram nascer uma cidade. O post é sobre esse início de Londrina…

Assim surgiu Londrina

Londrina é uma região que apresenta uma terra muito fértil, uma terra roxa, a qual, pode-se dizer assim, foi o grande incentivo da colonização que foi realizada por aqui.  Homens do Estado de São Paulo e Minas Gerais foram chegando, onde ainda estava apenas uma grande floresta.

No ano de 1922, o governo do Estado como forma de desenvolver essa região, começa então a realizar a distribuição de terras a empresas de colonização privadas, e assim, inicia-se em 1924, a história “da Companhia de Terras Norte do Paraná, subsidiária da firma inglesa Paraná Plantations Ltda.,  que deu grande impulso ao processo desenvolvimentista na região Norte”.

Os ingleses estavam, na realidade,  a procura de área para o cultivo do algodão, e assim, atendendo a um convite do governo brasileiro, chega por aqui Lord Lovat,  “técnico em agricultura e reflorestamento. Lord Lovat ficou impressionado com a exuberância do solo norte-paranaense e acabou adquirindo duas glebas para instalar fazendas e máquinas de beneficiamento de algodão, com o apoio da “Brazil Plantations Syndicate”, de Londres.

Como a companhia de Terra iniciou seus trabalhos por aqui?

“Em dezembro de 1923.. chega ao Rio de Janeiro o vapor Araguaya, da Mala Real Inglesa, trazendo uma importante missão econômica chefiada por Lord Montagu. Sua missão era auxiliar o Governo do Presidente Arthur Bernardes a consolidar a dívida brasileira com a Inglaterra, bem como reformular o nosso sistema tributário”.  Lord Lovat era na realidade o assessor de Lord Montagu, com a  função de pesquisar possibilidades de investimentos no Brasil, a fim de obter mais algodão para a indústria têxtil da Inglaterra que estava se expandindo cada vez mais.

Lord Lovat

Na mesma época estava sendo construída a estrada de ferro de Cambará a Ourinhos e um engenheiro, chamado Gastão Mesquita Filho, foi quem acompanhou o Barão Lord Lovat nessa visita ao Norte do Paraná. Conversa vai, conversa vem, o jovem engenheiro comenta com Lord Lovat o fato do governo estar oferecendo terras com preços muito baixos aqui na região de Londrina, alegando que os preços baixos se davam, principalmente,  pela falta de transporte na região.

O jovem engenheiro, ainda, lhe passa a dica de que a estrada de ferro seria prolongada até esse trecho para escoar as mercadorias aqui produzidas. Lord Lovat, um desbravador nato, já sentiu que havia achado o que todos estavam procurando…

Atuação de Lord Lovat na região fez brotar uma das maiores empresas de capital privado no Brasil: a Paraná Plantantion Limited |

Lord Lovat, considerado um aventureiro Inglês, cujo nome era Simon Joseph Fraser (1981-1933)

Devido a sua influência, em setembro de 1925, “nasceu na Inglaterra a Paraná Plantation Limited, tendo como subsidiária no Brasil a Companhia de Terras do Norte do Paraná. “Em uma de suas últimas viagens à região, em 1931, acompanhou a vinda do então príncipe de Gales. Simon Joseph Fraser faleceu dois anos depois, deixando seu nome a um município que mais tarde foi rebatizado de Mandaguari, a diversas ruas e avenidas e um dos mais luxuosos restaurantes de Maringá”.

Aqui a foto da estação de Leoflora que foi construída no Norte Velho em Jacarezinho, no tempo da “Estrada de Ferro Noroeste do Paraná, nome inicial da E. F. São Paulo-Paraná.

Em janeiro de 1924, os trilhos chegavam somente até ela e a ferrovia ainda não operava. Na mesma época chegava ao Brasil Lord Lovat, que após conhecer a região, se impressionou tanto com a que saiu do Brasil, após alguns dias de visita, com a ideia de fundar a Companhia de Terras do Norte do Paraná, o que ocorreu no segundo semestre de 1925. Foi esta empresa que colonizou o Norte do Paraná e fundou Londrina, em 1929″.

Quando Lord Lovat entusiasmado volta a Inglaterra, encontra-se com Arthur Thomas em Londres  e “instruiu-o a respeito dos propósitos dos acionistas da Sudan Plantations de aplicar recursos no Brasil e convida-o para orientar o novo empreendimento”.

Arthur Thomas 

Arthur Thomas era um membro da missão financeira britânica e de confiança plena de Lord Lovat e  foi ele quem lançou o plano de colonização “e realizou o levantamento topográfico das águas e dos espigões. Traçou as futuras estradas de modo que os lotes rurais ficassem com a frente na parte alta da estrada, onde era plantado o café e nos fundos, próximas ao ribeirão, seriam construídas as casas e demais instalações. Nessa fase inglesa é fundada Londrina cuja história é a da Companhia de Terras Norte do Paraná”.

Assim chegam os pioneiros no dia 21 de agosto de 1929 e pararam onde é hoje o Marco Zero. “Lá foram construídos dois ranchos de palmito como alojamento. Esse monumento fica junto à pequena reserva de mata nativa que pertenceu a Anderson Clayton (atualmente designada para construção de um teatro)”.

Marco Zero de Londrina, próximo a rotatória da Rodoviária dentro do terreno da Anderson Clayton

O que tinham como tarefa pela frente eram a derrubada de árvores imensas e abertura de espaços para poderem construir estradas onde os compradores de terras pudessem chegar. E a grande divulgação para atrair as vendas de terras foi fazer a divisão da terra em pequenos terrenos para que facilitassem a compra e pudessem povoar a região. ” …foi a repartição dos terrenos em lotes relativamente pequenos. Os ingleses promoveram, desta forma, uma verdadeira reforma agrária, sem intervenção do Estado, no Norte do Paraná, oferecendo aos trabalhadores sem posses a oportunidade de adquirirem os pequenos lotes, já que as modalidades de pagamento eram adequadas às condições de cada comprador”.

Tropeiros de 1930.

Assim surge a nossa pequena Londres – Londrina, uma homenagem a cidade de Londres, na Inglaterra, dada pelo “Dr. João Domingues Sampaio, um dos primeiros diretores da Companhia de Terras Norte do Paraná. A criação do município ocorreu cinco anos mais tarde, através do Decreto Estadual nº 2.519, assinado pelo interventor Manoel Ribas, em 3 de dezembro de 1934. Sua instalação foi em 10 de dezembro do mesmo ano, data em que se comemora o aniversário da cidade. O primeiro prefeito nomeado foi Joaquim Vicente de Castro”.

A cidade de Londrina, quando comparada a algumas cidades brasileiras com mais idade, pode-se dizer ainda hoje com segurança que é uma jovem cidade em desenvolvimento, mas com a certeza de que é uma cidade jovem precoce e antenada para o futuro, com o compromisso de manter por aqui a melhor qualidade de vida para nós londrinenses. Amo Londrina.

Esse filme, uma raridade de 1935 é um complemente do post e um  “Registro documental realizado por Karl Otto Muller da região Norte do Paraná, onde consta Londrina, Cambé e Rolândia.Filme cedido pelo empresário Kaus Nixdorf” que junto com seu irmão o adquiriram para presentear o pai.

Era isso por hoje gente.

Obrigada pela visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.

 

Referências:

http://www.londrina.pr.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3&Itemid=5

http://www.estacoesferroviarias.com.br/pr-spp/leoflora.htm

http://www.cmnp.com.br/melhoramentos/historia/

http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/maringa/lord-lovat-o-ingles-mais-influente-do-norte-do-parana-bdnb7qlp5zyd8vtau46zaf9e6

http://catedrallondrina.com.br/jornal/especial/08.htm

http://www.londrinatur.com.br/Londrina.php/Roteiros-Turisticos/Atra/Marco-Zero/2_28_750.html

http://historiadelondrina.blogspot.com.br/2014/05/londrina-charretes-e-carrocas-na.html