Daniel Ridgway Knight Cavaleiro – O pintor das mulheres e das flores


 

 

Duas mulheres pescando

Oi Gente

Gosto muito de artes que são de artistas não tão conhecidos no mundo daqueles que não entendem de arte e somente sabe apreciar o que gosta e curte, como é o meu caso. Pesquiso muito sobre arte, gosto do assunto, curto os artistas e principalmente seus trabalhos. Sendo assim, hoje trouxe aqui para você obras desse artista….

 

 

Daniel foi um artista que pintou as mulheres e as flores. Ele é um pintor americano, nasceu na Filadélphia e foi preparado para o trabalho em uma loja no seu local de nascimento. Mas ao invés disso, ele escolheu a arte como profissão. Em 1858 se matriculou na academia de Pensilvânia das Belas Artes.

Resultado de imagem para Knight, Daniel Ridgway

Durante seus estudos conheceu um estudante francês Lucien Grypon, que lhe falava muito sobre as histórias de aulas finas de vinhos finos que poderiam ser encontrados em Paris. Em 1861, após ter ajudado a estabelecer o Philadelphia Esboço Club, Knight navegou para a França nesse mesmo ano.

Em Paris, Knight se inscreveu no Atelier de Gleyre e na classe de Alexandre Cabanel na Escola de Belas Artes de Paris.
Apesar de estar estudando com Gleyre, Knight começou amizades com os jovens impressionistas por um longo tempo, como Sisley Alfred, Auguste Renoir e uma relação incomum para um aspirante a pintor histórico.
À medida que a guerra civil americana se aproximou de Filadélfia em 1863, Knight retorna aos Estados Unidos, para se alistar.
O artista passou os próximos 10 anos na Filadélfia, continuando seus estudos após a guerra com outros membros do esboço do clube ou por conta própria.
Daniel Ridgway Cavaleiro exibiu várias pinturas históricas, retratando o trabalho, pintando retratos e ensinando em seu estúdio, por dinheiro. Em 1871, Knight casou-se com uma de suas alunas Rebecca Webster, e voltou para sua amada Paris em sua lua-de-mel.
Daniel nunca mais retornou aos Estados Unidos, produzindo durante 50 anos em Paris a partir dessa época.
Em 1874, decidiu especializar-se, no campesinato francês, no ambiente de casa e ao livre dos campos.

Era isso por hoje gente.

Adoro o colorido dos quadros dele e as cenas tão reais do dia a dia do campo.

 

Um abraço

 

 

 

 

 

 

Referencia:

http://www.allartclassic.com/author_biography.php?p_number=206