História das Cadeiras (I) – Da invenção até a Idade Média

Oi gente

Alguns objetos, não sei falar qual a razão, nos chamam a atenção. As vezes pela sua beleza, ou pela sua utilidade, ou ainda quem sabe simplesmente por alguma identificação.  Tem algumas profissões também que nos chamam a atenção mais que as outras. A profissão de marceneiro por exemplo, acho fantástica, pois nos remete a pensar em uma árvore que um dia foi plantada, que nos forneceu as madeiras das mais diversas qualidades e dessa matéria prima surgem os interessantes móveis. Móveis esses que nos rodeiam, que nos cercam no dia a dia e que contam e fazem parte da história de vida não só de uma geração, mas sim de várias. Por eu curtir muito móveis e principalmente as cadeiras, é sobre elas que vim falar um pouco aqui hoje pra você…

Como quero fazer um post bem completo e para não ficar muito extenso para a leitura vou dividi-lo em mais de um tok?

 

Chippendale open arm chairs at Harewood House near York, UK:

Esses móveis estão ali a observarem e fazendo parte da decoração, ocupando o mesmo espaço que o seu. As cadeiras, sejam elas de que estilo for, estão ali sempre úteis nos acompanhando e nos oferecendo um assento para o descanso merecido.

Como e quando foi criada a cadeira que conhecemos hoje? Qual é a sua história?

A cadeira, como a conhecemos hoje, surgiu no Egito.

A vida egípcia era toda invadida pela religião e através dela é que eles interpretavam o universo, justificava sua organização social e política, bem como determinava o papel de cada classe social e assim também toda a produção era orientada pela religião.

Civilização Egípcia (4000 a.C). 

A Civilização egípcia foi uma pré-clássica. Uma civilização que se desenvolveu em torno do rio Nilo onde ofertava água e terras férteis, podendo o homem fixar-se ali. O Estado era controlado pelo faraó o qual era o dono da terra e controlava todo o trabalho agrícola, os templos, as pirâmides, as construções dos canais e a administração das minas. A Divisão Social do povo está bem clara na Pirâmide acima, onde pode-se observar que a servidão era coletiva. A maior parte da população se encontrava nessa classe de trabalhador que era obrigada a sustentar o Faraó e a classe da elite dominante, pagando altos tributos em forma de bens ou trabalho.

Uma das primeiras civilizações a utilizarem-se de móveis, próximo aos que conhecemos hoje, foram os egípcios. Já foram descobertos em outras civilizações alguns tipos de móveis feitos e adaptados por pedras, mas móveis semelhantes aos atuais o seu inicio de utilização e fabricação foi na civilização egipcia.

 

Trono Tutankamon:

Trono de Tutancâmon (Século XIV a. C.).

Esse trono foi feito em madeira esculpida, recoberto com uma lâmina de ouro e ornamentado com incrustações multicoloridas em vidro, cerâmica esmaltada, prata e pedras. Trata-se d euma das peças mais esplêndidas do tesouro de Tutancâmon. (Museu Egipcio do Cairo).

 

 

É por isso que a arte egípcia se construiu sobre as edificações mortuárias, por entender que os mortos ao deixarem essa vida deveriam levar com eles os objetos que aqui lhe pertenciam.

Sendo assim a preservação dos mortos e seus pertences possibilitou a descoberta de vários móveis em algumas tumbas, como a do jovem faraó, por exemplo, Tutancâmon. Os egípcios já utilizavam móveis semelhantes aos que conhecemos hoje, como os bancos, camas, mesas e cadeiras.

Os tronos e cadeiras mas ornamentadas eram utilizadas em cerimoniais e os móveis de uso utilitário, possuiam pouco acabamento, permanecendo na cor natural da madeira.

Imagem relacionada

 

As pernas das cadeiras eram esculpidas na madeira, remetendo a lembrança de algum pé de animal. Foram os egípcios que adicionam encostos aos assentos, inventando assim a cadeira.

Resultado de imagem para museu egipcio no cairo cadeiras

Assim como toda a história do desenvolvimento de um produto a cadeira foi a cada momento da história sendo reeditada e refeita, com os mais variados estudos e modelos, melhorando e a adaptando as necessidades do homem de cada época.

No médio Império (2040-1640 a.C.) as cadeiras  começam a ser acolchoadas para oferecer mais conforto, porém elas ainda não tinham os braços de apoio.

Foi  a partir do novo Império (1540-1070 AC) que apareceram os braços para apoio nas cadeiras.

Cadeira Klismos – na Idade Antiga 

Cadeiras gregas. Foi na Grécia que começaram a se preocupar com a ergonomia e buscar mais conforto. Os gregos sempre foram estudiosos das formas do corpo e se dedicaram também a estética e a beleza do ser humano, estudando para isso muito sobre as proporções e, provavelmente, o que favoreceu os estudos para os móveis  adaptados ao formato do seu corpo.

 

Trazendo para o dia de hoje uma releitura da cadeira Klismos criada pelos gregos na Idade Média.

O Imperador Teodósio, no ano de 395, dividiu o território que dominava em dois impérios: O império Romano no Ocidente e o Império Romano do Oriente. O Império Romano é invadido pelos bárbaros e fica nas mãos dos invasores, isso é o ano de 476 onde é uma marca do final da Idade Antiga e início da Idade Média. O Império Romano do Ocidente caiu mas o Império Romano no Oriente conseguiu se manter apesar das divergências políticas.

historia-cadeira-medieval (1)

Assim, a afirmação do cristianismo e o explendor da capital do Império Bizantino, fizeram da arte cristã nesse período algo majestoso, demonstrando riqueza e poder. historia-cadeira-medieval (2)

As cadeiras assim, imitavam as cúpulas das Igrejas, tinha a função de expressar autoridade absoluta do Imperador, que era considerado sagrado, representante de Deus e com poderes temporais e espirituais.

banco trans

Já as classes menos favorecidas não usufruiam desses confortos das classes mais poderosas, e a mobília, ou o assento mais utilizado por eles era um banco em forma de triangulo.

bizantino (3)

Nesse período já se observa também o uso do banquinho próximo a cadeira, para apoio dos pés.

Chegamos então na Idade Média que vai até o século IX – nesse período observa-se o final da cultura greco-romana nas artes que também era denominada clássica. Os invasores e suas culturas e expressões artísticas são bem diferentes dos gregos e romanos.

Nesse período entre século IX e XII há o predomínio IX da arte românica novamente, com  muitas peregrinações em lugares considerados santos e as cadeiras mantinham um pouco do estilo grego, porém com formas mais retas e a utilização de imagens de animais, até mesmo nas cadeiras de classes menos favorecidas como forma de demonstrar o poder do Império Romano.

Já no século XII a economia é totalmente fundamentada no comércio é aqui que se inicia o êxodo rural onde as pessoas se deslocam do campo e a vida social vai acontecer agora nas cidades onde aparece a burguesia urbana, que permanece até os nossos dias.

Surge então o período nas artes que ficou sendo conhecido como o gótico. No século XVI, o nome gótico era considerado uma aparência bárbara, que poderia ser criada pelos godos, povo que destruiu a civilização romana. Esse nome gótico foi perdendo esse tom depreciativo e ficou mais sendo ligado a arquitetura dos arcos ogivais. E as cadeiras nesse período, como elas se mostraram?

 

Era isso por hoje gente

O próximo post continuarei com a história das cadeiras, a partir da idade média. ok?

Um abraço.

Referências: As fotos são disponibilizadas no Google

http://www.frame1.com.br/historia-das-cadeiras-idade-media-bizantino/

Graça Proença – História da Arte