Iluminismo e a virada na história da humanidade

Oi Gente

O objetivo do post de hoje é tentar passar, resumidamente, o que foi esse período tão importante da nossa história. Um período da virada na humanidade.

É claro que esse post não pretende explorar tudo sobre o iluminismo, apenas para você ter uma idéia ok? Talvez, você possa se interessar em pesquisar mais a respeito.

#Iluminismo
via pinterest

A Revolução Industrial (1789) e o avanço da ciência despertaram a busca e o interesse nos estudos sociais, políticos e econômicos.

Assuntos e princípios que não se questionavam anteriormente e eram indiscutíveis até o século XVIII, como por exemplo o absolutismo de direito divino, intolerância religiosa, monopólios e privilégios das ordens sociais, que faziam parte do Antigo Regime, começaram a ser questionados.

Os filósofos e economistas eram os dois grupos de pensadores iluministas, sendo que os filósofos se preocupavam mais com os problemas sociais, políticos e religiosos e os economistas estavam pensando em maneiras de aumentar as riquezas das nações.

Onde, quando e como surgiu o Iluminismo?

No final do século VXII e XVIII, na França foi onde surgiu o Iluminismo. A característica desse período chamado de Iluminismo se refere por buscar uma explicação racional para todas as coisas.

Os escritores franceses provocaram, nessa época, uma verdadeira revolução intelectual na história do pensamento moderno. A busca pela razão fazia com que se rejeitasse as tradições se abrindo para novas formas de pensar.

Tanto os filósofos, quanto os economistas, buscavam uma forma de trazer mais “felicidade” para os homens. “Atacavam violentamente a injustiça, a intolerância religiosa, os privilégios. Suas opiniões abriram caminho para a Revolução Francesa, pois puseram à mostra os erros e vícios do Antigo Regime”. p. 137

Por que o nome Iluminismo?

O nome iluminismo se refere ao fato de trazer a luz ao conhecimento. As novas ideias foram conquistando mais e mais adeptos e os filósofos que divulgavam as novas idéias eram chamados de iluministas e esse novo modo de pensar foi chamado de iluminismo.

Os filósofos iluministas se voltam para o estudo da natureza e da sociedade e a razão era, nesse momento, a nova forma encontrada para a busca de explicar e compreender os fenômenos naturais e sociais. Até as crenças eram questionadas.

Eles eram deístas (acreditavam que Deus estava presente na natureza e a partir do momento que o homem faz parte da natureza, o Deus estaria dentro do coração dos homens que poderia ser encontrado através da razão).

Aos poucos, essa nova forma de ver o mundo foi se estendendo para outros países da Europa e também para todos os outros continentes. Era uma forma racional de questionar os fenômenos, não aceitando mais apenas o que a religião e o misticismo apresentavam até o momento.

As palavras liberdade e igualdade são constantes no pensamento iluminista. A liberdade para pensar, para duvidar de tudo, é um racionalismo crítico. É a saída de um estágio inferior para um estágio superior, onde o iluminismo, de certa forma, tem uma ideia de progresso.

Quem foram alguns dos principais filósofos Iluministas e algumas de suas ideias

A nova forma de pensar foi criando uma corrente de adeptos, os chamados iluministas. Porém, apesar de compartilhar a mesma ideia central da razão, cada um contribuía de formas diferentes para esse movimento.

Um dos mais importantes ilumistas foi John Locke, um inglês, filho de um pequeno proprietário de terras. Estudou Medicina, Ciências Naturais e filosofia, na Universidade de Oxford. Estudou as obras de Francis Bacon e René Descartes.

A seguir vamos ver um pouco sobre cada um dos principais iluministas e algumas de suas ideias.

John Locke

John Locke
John Locke – Inglês 1632-1704)

John Locke é considerado o pai do liberalismo e do empirismo e ele acreditava e afirma que os seres humanos tem direitos naturais, direitos que já nascem com o individuo. O direito à vida, a liberdade e a propriedade privada faz parte das suas principais ideias.

Ele faz uma critica ao modelo que existia naquele momento que era o absolutismo. O Estado para ele é garantir esses direitos do ser humano e a função do Estado é o de apenas garantir esses direitos e resolver possíveis conflitos.

  • Os seres humanos têm direitos inalienáveis, pois são criados por Deus e têm consciência e razão para guiá-los no conhecimento do certo e do errado;
  • Todos os seres humanos nascem livres e iguais;
  • O dever do Estado é proteger os direitos naturais da liberdade individual e da propriedade privada;
  • Os cidadãos têm o direito natural de firmar contratos sociais para si próprios e não devem ser impostos por leis;
  • Segundo Locke, todo conhecimento que o ser humano tem se obtém pela experiência. Para ele o ser humano quando nasce é uma tábula rasa (somos uma página branca), onde não trazemos nada de conhecimento no ato do nascimento. Assim, de certa forma todos nasceriam com uma igualdade;
  • Para ele, se duas pessoas que são criadas iguais e uma se destaca mais que outra, talvez ela tenha se esforçada mais;
  • Para Locke, os direitos naturais do ser humano: direito a vida, a liberdade, a propriedade e a revolta e que são direitos universais e inalienáveis.

10 Pensamentos de Locke

1- “Ler oferece ao espírito materiais para o conhecimento, mas só o pensar faz nosso o que lemos”.

2- “A necessidade de procurar a verdadeira felicidade é o fundamento da nossa liberdade”.

3- “Onde não há lei não há liberdade”.

4- “Nossas ações são as melhores interpretações de nossos pensamentos”.

5- “O homem nasce como se fosse uma folha em branco”.

6- “Quando o homem nasce, sua mente compara-se como a uma papel em branco, que vai sendo preenchido conforme suas experiências”.

7- “O que te preocupa te escraviza”.

8-“Uma coisa é demonstrar ao homem que ele está errado, outra é coloca-lo de posse da verdade”.

9- “Não se revolta um povo inteiro a não ser que a opressão seja geral”.

10- “Ainda que a terra e todas as criaturas inferiores pertençam em comum a todos os homens, cada um guarda a propriedade de sua própria pessoa; sobre esta ninguém tem qualquer direito, exceto ela”.

Barão de Montesquieu

Montesquieu – 1689-1755

Foi um filósofo francês, político iluminista e escritor. As suas teorias serviram de base teórica para a revolução francesa que aconteceu após a sua morte, em 1789. A ideia principal de Montesquieu foi a tripartição dos poderes do Estado.

Ele se interessou pelo ser humano e a comunidade. O que o ser humano faz na coletividade: a moral, bons costumes e política.

Era a favor de um Estado Liberal, onde o poder não ficasse apenas na mão de uma pessoa. Assim, ele era a favor da divisão do poder em três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário onde deveriam ser harmônicos, porém atuando em esferas distintas e autônomas.

Nenhum dos poderes deveriam sobrepor ao outro, para garantir que seguissem a lei maior da Constituição.

10 pensamentos de Montesquieu

1- “Leis inúteis enfraquecem as leis necessárias”;

2- “Liberdade é fazer tudo o que as leis permitem”;

3- “A injustiça que se faz a um é uma ameaça que se faz a todos”;

4- “Só se conhece, o que se pratica”;

5- “Até a virtude precisa de limites”

6- “As viagens dão uma grande abertura à mente: saímos do círculo de preconceitos do próprio país e não nos sentimos dispostos a assumir aqueles dos estrangeiros.”

7- “Correndo em busca do prazer, tropeça-se com a dor”.

8- “O amor da democracia é o da igualdade”

9- “Quanto menos os homens pensam, mas eles falam”.

10- “As conquistas são fáceis de fazer, porque as fazemos com todas as nossas forças; são difíceis de conservar, porque as defendemos só com uma parte das nossas forças”.

.

Voltaire

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 79d7ba5fcb235727ccf0022297bbce99.jpg
Voltaire – 1694-1778

François Marie Aroquet era seu verdadeiro nome e Voltaire, seu pseudônimo. Ele foi um escritor, filósofo, deísta e ensaista francês. Escreveu mais de 70 obras, entre poemas, romances, livros e peças de teatro. Foi influenciado pelo cientista Newton e por John Locke.

Voltaire era de uma família burguesa e aristocrata, perdeu sua mãe aos 7 anos de idade. Foi um aluno brilhante, estudou com jesuítas e frequentou a “Societé du Temple, de libertinos e livres pensadores”. Por escrever alguns versos contra os governantes de seu país, ficou preso entre 1717 e 1718 na Bastilha. Mas tarde seria exilado de seu país.

A sociedade, para ele, deveria ser reformada “mediante o progresso da razão e o incentivo à ciência e tecnologia”. Foi um perseguidor dos dogmas, principalmente os da Igreja Católica que contradizia a ciência. Vale lembrar que a grande maioria dos cientistas, daqueles tempos, eram padres jesuítas.

Suas ideias influenciaram a Independência dos Estados Unidos, a Revolução Francesa e até hoje, de certa forma, as sociedades atuais.

Ele não era contra a monarquia, mas criticava a monarquia absolutista. Pode sim ter um rei, mas com conselheiros e estimulados pela razão e de preferência que fosse filósofos iluministas, onde a razão era mais importante.

Para ele não teria problema em ter a fé, mas deveria ter uma razão. Não concordava com imposição religiosa. Ele defende a tolerância religiosa.

Ele vai questionar a dualidade da alma, entre o corpo ser separado da alma. Acredita que os animais também tinham sentimentos.

Ele era contra toda imposição, fazia críticas a qualquer tipo de autoridade e defendia a razão, a liberdade de pensamentos e de escolhas.

10 pensamentos de Voltaire

1- “Devemos julgar um homem mais pelas suas perguntas que pelas respostas”.

2- “Uma discussão prolongada significa que ambas as partes estão erradas”.

3- “Todas as grandezas do mundo não valem um bom amigo”.

4- “O orgulho dos pequenos é falar de si próprios; e dos grandes nunca falar de si”.

5- “Quando não há entre os homens liberdade de pensamentos, não há liberdade”.

6- “Todo homem é culpado pelo bem que não fez”.

7- “Discordo do que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo”.

8- “A primeira lei da natureza é a tolerância, já que temos todos uma porção de erros e fraquezas”.

9- “O melhor governo é aquele que tem o menor número de homens inúteis”.

10- “A religião mal-entendida é uma febre que pode terminar em delírio”.

Caso queira entender melhor o iluminismo, essa aula está bem interessante.

Talvez, você possa se interessar por mais conteúdos aqui do blog, veja algumas sugestões:

O que é um ato falho?

Como e quando surgiu a Psicologia?

História da Psicanálise: Como começou a psicanálise no Brasil?

Quem foi Anna Freud? Sua vida e a psicanalise infantil

Freud e seus filhos na intimidade familiar

Como foi visitar o Museu de Freud em Londres?

A primeira e única viagem de Freud a América

A depressão e Sylvia Plath

Mitologia Grega: As deusas que viraram a cabeça de Zeus

Mitologia Grega – o deus Pã

Aproveite muitos posts por aqui que talvez você possa te interessar. É só dar uma procurada aqui dentro do Blog. ok?

Enfim, pode-se concluir que o iluminismo foi a grande virada na história da humanidade.

Era isso por hoje.

Obrigada pela sua visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.

Referências:

https://www.todamateria.com.br/john-locke/

https://www.pensador.com/pensamentos_de_montesquieu/

https://www.pensador.com/john_locke/