Como cada casal lida com dinheiro em casa?

Oi Gente

Hoje vim falar sobre esse assunto de como cada casal lida com dinheiro em casa. Parece tolice, mas é um assunto no mínimo interessante, pois isso depende muito de como cada pessoa exerce uma relação com essa palavra dinheiro.

8 Dicas para Gerir Melhor o Dinheiro em Casal:

 

Os anos vão passando e a vantagem de ter um blog nessa idade é que além da teoria, a gente já tem é bastante prática e experiência na vida. Experiências próprias e experiências que a gente vai conhecendo, presenciando aqui e ali e assim vão se acumulando histórias, umas tristes, outras engraçadas e assim é a vida de quem gosta de escutar as pessoas, como eu.

É engraçado ou triste, já nem sei qual o melhor termo para falar sobre isso, só sei que nesse momento atual do país está mais para triste essa questão do dinheiro, porque ele simplesmente sumiu do mercado, das mãos dos brasileiros e até mesmo do nosso país, foi com certeza dar umas voltinhas no exterior.

E falando em exterior, esse está ficando mais longe do pensamento do brasileiro nesses tempos de crise. Essa questão de como se relacionar com o dinheiro em alguns casais chega a ser a principal causa de separações. E é um assunto que deveria sim ser bem debatido, quando os casais estão se preparando para se casar,  pois querendo ou não,  viver em um país capitalista onde o capital é o grande “comandante da nação” o dinheiro faz parte da vida de qualquer um e sempre está ali assumindo um papel nas decisões da vida de qualquer um de nós.

Cada casal tem lá o seu jeito de lidar com esse assunto em casa. Eu sou do tempo ainda que se casava com comunhão de bens, pelo menos a maioria dos casais, da minha época. Embora já tivesse essa opção de se casar com separação de bens, ou separação parcial. Não sei bem sobre esse negócio de leis, nos detalhes. Enfim, pensava-se que já que vou casar e por amor, porque não ser comunhão de bens. Até porque, no meu caso, nem havia necessidade de se cogitar algo diferente não tínhamos bem nenhum, somente amor e muitos sonhos,   e isso também facilitava a decisão. Ai, ai, como essa vida é linda. (kkk).

E aqui em casa essa questão sempre funcionou bem, por entender que formar uma família requer um orçamento, e orçamento não é fácil segui-lo, mas tem que pelo menos tentar manter equilibrado não é mesmo? Sempre tivemos contas conjuntas e ali ia administrando as necessidades da família. Eu particularmente falando acredito que, por mais que seja separado as contas, ou como lidar com o dinheiro entre o casal, isso influencia na relação do casal.

Acho bem interessante essa questão, porque, fala a verdade,  a gente vê de tudo quando se refere a esse assunto.  Já vi muitos homens achando que controlam tudo e a mulherada mentindo os preços na maior cara dura, e o marido acreditando; já vi marido que não arreda o pé de perto da mulher, quando o assunto é gastar um dinheiro, nem no supermercado, sempre com aquela maquininha do lado, (o munheca mesmo); já vi gente falando:  não conta o preço para ele ou para ela, ou ainda não se fala de dinheiro quando ele ou ela estiver por perto. Então mentirinhas sobre esse assunto gente, daria até para escrever um livro. Tem histórias fantásticas sobre isso, e se você pensa que só as mulheres mentem sobre isso para seus maridos kkkk está muito enganado, os homens também são peritos nisso viu.

 E essas três palavrinhas,  que o brasileiro adora,  promoção, liquidação e descontos ótimos. Na realidade não são mais essas palavrinhas só que fazem parte do assunto, ultimamente o que a gente, pois me incluo com você aqui, gosta também e já incorporou no comportamento de aquisição de bens de consumo é o famoso  pagamento em 10 x sem juros. Não minta, fala a verdade se você também não gosta dessa opção?

A verdade é que, a cada compra ou em cada gasto, tem que se achar uma justificativa para a questão,  não é mesmo? E são exatamente as justificativas que são as mais interessantes possíveis. Quer ver: “Nossa faz tanto tempo que eu estava querendo isso”, “Coitado(a) ela estava precisando tanto”, “Vou comprar esse aqui, não tem como perder um preço desses”, mas a pior de todas gente “Vou comprar, aproveitar o preço pois tenho certeza que vou emagrecer para entrar nessa roupa”, etc.

Eu tenho um irmão, que nas conversas quando a gente se encontra ele costuma dizer, como as pessoas se justificam e se justificam bem.  “Se bobear a pessoa mata a mãe, se justifica e você ainda fica com dó”. ( entre aspas, pois é bem assim que ele fala). E tirando as brincadeiras de lado, nós brasileiros não fomos muito educados quanto a essa questão sobre finanças. Você já deve ter visto inclusive, programas da TV falando sobre o assunto.

Assunto esse, que os pais, principalmente os mais novos, deveriam pensar em educar os filhos sobre essas questões desde cedo, bem como as escolas deveriam aprimorar esse assunto para a educação das crianças. 

Quem sou eu para dizer aqui o que é melhor para um casal ou para outro. A verdade é simples gente, cada casal acha o seu jeito, a melhor forma de se entenderem sobre essa questão. Atualmente, como a maioria das mulheres são profissionais e dividem todo o orçamento da casa com os maridos, sou da opinião que nessa questão dos gastos  e do dinheiro e como administrar isso, cada casal deveria reconhecer qual dos dois tem maiores habilidades para fazer uso do dinheiro. Porque nem sempre saber ganhar dinheiro é saber gastar bem o dinheiro, e muitas vezes o saber gastar é tão ou mais importante que saber ganhar.

Você, assim como eu, deve conhecer vários casos de casais que nem ganham tanto dinheiro assim e conseguem fazer um patrimônio, viver bem a vida e levar uma vida menos estressante com relação a isso e por outro lado deve conhecer casos também que, embora o casal ganha muito dinheiro, não conseguem acumular.

Gente, as formas como cada um lida com a questão do dinheiro nem sempre é simples de resolver, as vezes há necessidades de análises para ver realmente do que se trata. Vou só citar um exemplo por aqui, que já foi motivo de vários estudos:

Dinheiro de herança –  Geralmente dinheiro de herança chega as mãos das pessoas, após uma morte, geralmente de um ente querido, ou até mesmo uma morte que alguns dos herdeiros tenha desejado, o que possivelmente poderá lhe causar muita culpa, e diante de questões que nem ele mesmo sabe o porquê, poderá inconscientemente querer se livrar desse dinheiro o mais rápido possível, e aí você observa que realmente quando menos se espera cadê a herança?

Agora gente, se conselho fosse bom ninguém dava de graça não é mesmo? Mas como aqui é de graça, vou falar o que penso ou uma dica minha: Procure não entrar nesse esquema de corta, corta, corta, sabe por que? Você corta quase tudo e o dinheiro corta com você. Penso que, quando as despesas aumentam, gaste seu tempo para criar e pensar, juntos, como ou o que podemos fazer para aumentar a nossa renda. São duas cabeças pensantes e por mais absurdo que sejam as ideias que saiam das suas cabeças, coloquem em um papel e discutam sobre elas. Aquilo que pode ser absurdo em um primeiro momento, poderá ser a fonte do aumento de suas rendas.

Enfim gente, na realidade esse post foi feito mas para que se pudesse refletir sobre essa questão. Pois tem alguns temas que as pessoas evitam, mas que é de fundamental importância em uma relação a dois e, ainda,  questões não ditas poderão sim influenciar na relação do casal.

O importante mesmo é saber e certificar se a forma de lidar com o dinheiro está bom para os dois. Para os dois, o casal, e não somente para um. Assim,  não será por esse fator que a relação não dará certo. ok?

Fique a vontade para expor suas ideias ou sua forma de pensar sobre esse assunto no blog. Afinal aqui discutimos ideias e não pessoas.

Como ganhar dinheiro? | Ganhar Dinheiro na Internet:

Era isso por hoje

Obrigada pela visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.