O que é um ato falho?

Oi Gente

O post de hoje se refere a falar um pouco sobre o que vem a ser o ato falho?

É impossível enfrentar a realidade o... Sigmund Freud
Sigmund Freud – Via Pinterest

Freud, a partir do seu livro a Interpretação do Sonho, foi o primeiro a dar uma verdadeira significação ao ato falho. Segundo ele, é preciso dar uma significação ao ato falho, uma vez que ele está diretamente relacionado aos motivos inconscientes, daquele que o comete.

São vários os atos falhos que se pode cometer através da linguagem. Um ato falho acontece, naquele momento em que você quer dizer algo e, como se a língua o traísse e sai uma outra palavra.

É interessante observar os atos falhos como forma de poder ouvir o seu inconsciente.

Segundo, Elisabeth Roudinesco, o “ato falho ou acidental torna-se equivalente a um sintoma, na medida em que é um compromisso entre a intenção consciente do sujeito e seu desejo insconsciente”.

É muito comum em um processo de análise, quando o seu analista atento a sua fala, de repente lhe aponta algum ato falho.

Um exemplo de um ato falho que aconteceu comigo

Me lembro bem de um ato falho meu, em uma sessão de análise que foi muito interessante.

Estava falando sobre um assunto e tinha uma dúvida sobre uma escolha que havia feito e, na verdade, queria dizer se aquela escolha eu tinha acertado nela ou não. E, de repente, lá estava o ato falho a me trair (kkk), que foi muito significativo para mim.

Na realidade eu queria dizer: – as vezes, fico pensando se acertei ou não em uma escolha que havia feito e, de repente, sai assim a frase: – fico pensando se aceitei ou não”. Nesse momento meu analista, simplesmente, me retribui o ato falho: Aceitou?

É gente, é interessante observar os nossos atos falhos, pois diz muito sobre a nossa verdade.

Outro exemplo

Me lembro de alguém comentando sobre uma pessoa que estava falando sobre seu casamento e, de repente, no lugar de falar casamento, saiu: então, meu cagamento. Cagamento? Que casamento será que estava sendo aquele?

O ato falho também pode estar não somente na fala, mas em outras situações, tais como: quando você esquece um horário marcado, quando você perde um vôo e outras situações que, talvez, inconscientemente, você não desejaria mesmo prosseguir.

Freud, no ano de 1901, no seu texto A psicopatologia da vida cotidiana, apresentou vários atos falhos, com bom humor.

R a f a e l B e n i g n o no Instagram: “Ou se acomoda com as mentiras. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . #psicologia #psicoterapia #lacan #filosofia #meuamor…”
Jacques Lacan – Via Pinterest

Segundo Roudinesco, “Jacques Lacan se revelaria um dos melhores comentadores de Freud. Em 1953, especialmente, em “Função e campo da fala e da linguagem em psicanálise”, ele daria a seguinte definição do ato falho: “Quanto a psicopatologia da vida cotidiana, outro campo consagrado por uma outra de Freud, está claro que todo ato falho é um discurso bem-sucedido, ou até espirituosamente formulado (…)”.

Se você pensar bem, talvez, se lembre de algum momento onde você disse algo, e depois ficou pensando: como eu disse isso, ou por que eu abri a boca para falar isso. E, ai, gente, a palavra dita, não tem mais retorno.

Mas, não se assuste, todos nós cometemos atos falhos, o que vale mesmo é observá-los e, talvez, refletir bem a respeito e não apenas achar que foi somente um engano que essa palavra ou situação foi emitida por você.

Segundo Lacan: “O inconsciente é estruturado pela linguagem”e é ali, através da fala, que se pode obter as verdades do sujeito.

Se você gosta de assuntos sobre psicanálise, convido a visitar mais alguns posts que já trouxe por aqui:

História da Psicanálise: Como começou a psicanálise no Brasil?

Quem foi Anna Freud? Sua vida e a psicanalise infantil

Como e quando surgiu a psicanálise?

As 3 fases iniciais da psicanálise

Você sabe quais foram algumas das mulheres importantes no início da Psicanálise?

Quem foi Michael Balint na psicanálise?

Freud e seus filhos na intimidade familiar

Enfim gente, tem vários posts sobre psicanálise, Freud e Lacan aqui no Blog e, quando ao post de hoje sobre o ato falho, espero ter passado esse conceito de forma simples, para que um leigo no assunto, também possa entender um pouco sobre esse conceito.

Era isso por hoje.

Obrigada pela sua visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço e se cuidem, a pandemia ainda não passou.

Referência:

ROUDINESCO, E. e PLON M.- Dicionário de Psicanálise – Tradução de Vera Ribeiro (psicanalista) e Lucy Magalhães (letras neolatinas) e Supervisão da Edição Brasileira – Marco Antonio Coutinho Jorge (psiquiatra e psicanalista).- Rio de Janeiro: Zahar, 1998.