A importância de celebrar o Ano Novo

Oi Gente

Estamos finalizando mais um ano, o ano de 2016, e na expectativa da entrada de um novo ano, o ano de 2017. É importante celebrar essa passagem, já que de um dia para o outro, pode-se pensar que é somente mais uma noite como outra qualquer? Será mesmo uma noite igual a qualquer outra? O objetivo do post é entender um pouco sobre a importância de mais essa celebração para os seres humanos…

O ser humano não foi feito para viver só. Quando chegamos ao mundo, somos totalmente dependentes de um outro ser humano, geralmente a mãe, os pais, ou ainda, aqueles que cuidam do bebê e os auxiliam nesse primeiro momento. Assim sendo, já se chega ao mundo sendo um ser social.

E para estar em sociedade é necessário que, dentro de cada cultura, você possa ser preparado para relacionar com outros seres humanos da mesma espécie. Assim sendo, todos em grupos menores ou maiores somos participantes de algum tipo de grupo social. Grupo social esse que é constituído pelos indivíduos que utilizam-se de alguma forma de símbolos para a sua comunicação.

Além da palavra, sabe-se também que o ser humano utiliza-se de vários outros mecanismos para se comunicar e também de símbolos que foram sendo criados e/ou programados socialmente. “Nossos símbolos, a cruz, a foice-e-o-martelo, a suástica, a rosa, a mão-fechada-com-o-polegar-levantado, o piscar-de-um-olho, a balança, o vermelho-verde-e-amarelo, as palavras… são socialmente programados, dependem de convenções entre os indivíduos que constituem o grupo. Ser humano algum está apto a participar da rede de comunicação formada por seus semelhantes pelo simples fato de ter nascido: ser-lhe-á necessário conviver com o grupo, introduzindo-se nele, embebendo-se dele”. p. 27

Desde o nascimento, quando somos inseridos em um contexto social, o papel da cultura e transmissão de valores da mesma são transmitidas de geração em geração, de acordo com as regras e valores únicos de cada sociedade. Os rituais e celebrações estão presentes, como um batizado, um casamento, os feriados do país simbolizando as grandes vitórias, ou até mesmo lembrando as derrotas, Natal, Dia das Mães, Pais,  e o Ano Novo não foge as regras das importantes celebrações.

Comemorar o Ano-Novo, onde se fecha um ciclo e se inicia um outro faz parte dos costumes da maioria das sociedades de nosso planeta, e por mais que você queira fugir ou ignorar essa data, ela está aí fazendo parte das expectativas de algo novo que poderá acontecer. Aproveitando as palavras de Jorge Forbes: “Até aquele mal humorado que prefere ir na última sessão de cinema do dia 31 de dezembro, sozinho, e antes da meia-noite já estar dormindo, não escapa ao Ano Novo. Não querer ver a entrada do ano é uma reação negativa, mas é uma reação.”

Ano Novo é aquele momento em que alguns fazem novas promessas, que tendem a acreditar que algo de melhor acontecerá. E para isso, cada um de seu jeito e com suas crenças faz sua reflexão própria para “colocar o pé” no dia primeiro de um novo ano, da forma que para ele faz mais sentido.

É a hora  em qual  cada cultura  através de suas crenças transmitidas, de geração em geração, são renovadas: sejam em oferendas, orações, superstições, fazendo uso das cores com seus diferentes significados e, ainda, o momento de celebrar mais uma passagem, como se tivéssemos passado a linha de chegada em uma corrida, onde a certeza de que aquilo que passou não retorna mais e a necessidade de se preparar ou até mesmo esperar para ver o que há de novo.

Mesmo para você que está ali querendo passar o ano, simplesmente da mesma forma, dormindo mais cedo, não escapa de acordar em um novo dia de um novo ano para dar um início a esse novo ciclo.

Por isso, gente, o que já faz parte da cultura do seu país, por mais que não se queira está aí dentro de você e mesmo, talvez não acreditando, você se vê ali junto a família, amigos, amores, fazendo ou torcendo para que esse novo ano seja o inicio de coisas boas, de esperança e renovação.

Nesse dia a gente encontra diversas manifestações sobre a passagem tais como: comer lentilha, colocar grãos de lentilha na carteira para atrair dinheiro, vestir uma roupa branca significando a paz, utilizar uma peça vermelha para atrair o amor, usar amarelo para atrair ouro, subir em qualquer lugar na passagem do ano a meia-noite, desde que não fique no chão, para que sua vida no próximo ano sempre vá para o alto e tantas outras superstições que você já conhece bem que permeiam a intenção e os desejos de cada um.

Se todas essas crendices são verdadeiras ou não, o que importa? O importante é que você está aí passando mais um ano, vivo, de preferência com saúde e na expectativa de algo novo em sua vida. É hora de relaxar, de rir, de brincar e extrapolar um pouco junto daqueles que são importantes para você, se puder. É sim um momento de celebrar essa passagem.

E a psicanálise, o  que teria a dizer sobre todas as boas intenções de um Ano Novo?

Segundo Jorge Forbes, um dos mais importantes psicanalistas brasileiros responde assim a essa questão:

“Ao menos dois aspectos : Você quer o que você deseja ? , seria o primeiro, e o inexorável da surpresa, o segundo. Muitas das promessas, ficam só nas promessas, porque é bastante comum não se querer o que se deseja. Este aspecto até auxilia os analistas no diagnóstico : obsessivos seriam os que só querem o que não desejam, pois assim não arriscam perder o que lhes é mais precioso, mantendo-o escondido a sete chaves; e histéricas aquelas que, eternamente insatisfeitas com o que obtém, desejam sempre uma outra coisa. Querer o que se deseja implica o risco da aposta – toda decisão é arriscada – e a coragem de expor sua preferência, mesmo sabendo que toda carta de amor tende ao ridículo, como lembra Fernando Pessoa.” (Jorge Forbes)

Enfim gente, se vista com aquilo que você se sinta bem e na cor de sua preferência e faça dessa passagem de ano, de 2016 para 2017, um momento onde você se permita renovar suas energias e  não deixe que ninguém tire de você o direito de sonhar, desejar, visualizar algo novo e bom em sua vida e   que lhe pertence.  

Eu fico aqui torcendo, de coração,  para que tudo se realize de bom e de melhor para você e todos aqueles que você ama.

Um Feliz 2017 

Era isso por hoje.

Obrigada pela visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.

 

 

 

Referências:

http://www.editora.vrc.puc-rio.br/media/ebook_antropologia_comunicacao.pdf

http://www.jorgeforbes.com.br/br/artigos/feliz-ano-novo-2.html