2016 um ano de reflexões e desafios

Oi Gente

Estamos chegando ao final de mais um ano e,diga-se de passagem, que aninho difícil esse 2016. Te convido a pensar um pouco sobre esse ano “danado”…

Para nós brasileiros esse ano de 2016 está sendo um ano de muitas reflexões, só para citar algumas:

  1. Na política, tanta decepção, malandragem, troca de governantes, injustiças e mais injustiças e aquela sensação de desconfiança em tudo e em todos;
  2. Na educação, desafios a serem superados com tantos problemas das relações professores x alunos, e para finalizar ainda a desconfiança nas provas do ENEM;
  3. Na área do trabalho, nunca se viu tanto desemprego e famílias tendo que achar soluções, talvez nunca imaginadas, para garantir a sobrevivência;
  4. Na área da economia, além da falência de muitas empresas e falta de perspectivas para as que continuam, sem falar do endividamento do povo brasileiro em geral;
  5. Na área da saúde, cada um torcendo e tentando não precisar fazer uso das instituições que não conseguem dar o mínimo necessário para atender a demanda que aumenta, principalmente em tempos de crise;
  6. Tragédias climáticas, rompimento de barragem  em Minas, elevados números de acidentes de trânsito e para finalizar, ainda, a tragédia devastadora devido a ambição desenfreada de uma pequena empresa aérea que deixou milhões de brasileiros perplexos e sofridos com tanta indignação a respeito do acidente que levou a vida de jovens jogadores, da Chapecoense, jornalistas e demais profissionais. A maioria das vítimas, pai de famílias, trabalhando e buscando o sustento de seus entes queridos os quais, finalizam esse ano, com o maior sentimento de tristeza;
  7. Idosos sem o devido atendimento, deixando a cargo das familias a dificil tarefa de cuidar dos mesmos, bem como de tentar encaminhar os filhos jovens, onde o mercado de trabalho não oferece novas oportunidades;
  8. A renda familiar cada vez mais curta e a inflação correndo solta, não possibilitando ao empregado, mesmo se sentindo explorado, reinvidicar qualquer possibilidade de melhoria uma vez que, ainda, dizem que tem que agradecer por não ser despedido;
  9. A violência aumentando, ao ponto das cadeias não ter espaço para tantas ocorrencias, deixando a população insegura, desprotegida e no pensamento de que “salve-se quem puder”; e o medo, a insegurança, a desconfiança, batendo a porta da grande maioria das famílias brasileiras; sem falar dos problemas emocionais que tudo isso gera no ser humano, crises de ansiedade, pânico, surtos, depressão e demais sintomas;
  10. O país se desorganizando de uma maneira que não tem como fazer de conta que isso também não desorganize as relações pessoais.

É gente, se alguém estiver achando que estou exagerando, me desculpa mais isso é pura negação de não querer ver a verdade e a realidade da situação triste em que se encontra o nosso país.

Aí você pode estar pensando: Tá isso tudo já sabemos e aí o que fazer com isso?

Primeiramente gente, quem disse para você que viver é fácil contou uma mentirinha. Viver nesse mundo como ser humano não é fácil não, pode-se dizer, inclusive, que viver tem um custo e esse custo, muitas vezes, é o sofrimento. 

Mas, quem disse a você que viver é bom, aí sim podemos concordar. Até porque a vida é o que temos de melhor e, com certeza, o que a gente quer mais preservar é ela e, de preferência, com uma forma que nos possibilite lidar com todos esses desafios sem adoecer.

E aí cabe aqui uma pergunta:  como viver a vida com tantas dificuldades e desafios de uma forma que você possa se proteger um pouco e se energizar para enfrentar o dia-a-dia?

Se existisse uma receita pronta, como aquela que se faz um bolo, seria tão fácil não é mesmo? Era só ir colocando os ingredientes e com a prática o resultado seria o melhor possível. Digo, com a prática pois até mesmo seguindo algumas receitas não é para todos que o resultado do bolo sai perfeito.

Então gente, não tem receita pronta, não tem ingredientes certos, o que tem é você com você mesmo, na sua singularidade, com a suas decisões e escolhas e a pergunta que se pode fazer: O que eu vou fazer com isso? Só podemos lidar com as verdades de cada um. Com a sua verdade. Onde estou, quem sou, o que quero, para onde eu vou? As respostas não são fáceis e as decisões mais difíceis ainda. Porque você sabe que toda escolha e decisão geram consequencias e em mundo, onde não existe receita pronta e o uso de remédios é um paliativo é natural o surgimento de inseguranças, ansiedades, mas lembrando que isso ter a ver com a responsabilidade.

Em momentos como esses em que estamos passando, só não vale mentir para você mesmo que tudo está bem e tudo está bom. Se você está vivendo um momento bom nesse ano, sempre tem as exceções, se sinta privilegiado e então curta e aproveite, mas, se você está junto com a maioria do povo brasileiro é hora sim de lidar com a verdade de cada um.

Pensar, pensar, refletir, falar, escrever no papel se precisar para organizar os pensamentos e assim, poder ir elaborando e organizando a sua vida. 

Somos humanos e como humanos, erramos, falhamos, fazemos escolhas que não foram as mais inteligentes e aí? Por isso não posso mais rever uma questão? trocar de ideia? admitir que esse não foi o melhor caminho? Por que não voltar atras, por que não repensar ou, até mesmo, por que não se permitir algo que, dentro de você é o seu desejo?

Além de outras coisas boas que o ser humano possui, acredito que o fato de ser adaptável é uma das melhores. Acredite você tem um poder de superação, de adaptação, de mobilidade, de como diz o dito popular “fazer de um limão, uma limonada”.

O importante é continuar, cada dia é um dia, as vezes o que era tão escuro em um dia, após uma boa noite de sono já fica bem diferente no dia seguinte. É fazer o que é possível ser feito, é ter paciência, é acreditar, é continuar. É poder ir elaborando e se mover. Só não vale gente ficar no muro das lamentações, no xororó, que isso realmente não te trará beneficio algum.

Você é mais que uma crise, é mais que uma crítica de um patrão, você é mais que uma perda de emprego, você é mais que um não passar no vestibular ou até mesmo reprovar de ano ou não passar em um concurso. Você é você e, dentro de você ,tem uma energia que precisa ser colocada a seu favor.

Não dá para viajar esse ano? Não dá para comprar presentes como gostaria? Essa é a sua verdade? E aí não dá esse ano, mas quantos anos você tem pela frente, não é mesmo? Mas dá sim para fazer um almoço de Natal, animar os filhos, os pais, ligar para alguém que você queira, fazer uma visita e tantas outras coisas que acredite vai te fazer bem.

Sabe aquela brincadeira, em épocas difíceis, onde você escreve um cartão lindo e coloca a pessoa que você tanto gostaria de presentear um, VALE PRESENTE. Já recebi alguns desses viu (kkk) Vale um presente e pode usá-lo assim que eu autorizar (kkk). Mas tem que vir acompanhado com algo carinhoso para a pessoa que irá receber. 

Acredite, ano como esse de 2016, apesar de todos os desafios e reflexões que nos obrigaram a fazer, um dia você poderá ainda ver que alguma coisa de boa existiu nesse ano para a sua vida. Afinal o sofrimento e os desafios nos proporcionam o amadurecimento necessário e nos fortalece para os demais que virão.

Enfim, se movimente, saia do seu mundo fechado e vá andar, se for o caso até com o seu cachoro, que a saída para os problemas vão aparecendo e com o seu movimento de tentativas, erros e acertos, vamos vivendo essa vida boa.  Vida sofrida mais boa.  Afinal, estamos vivos e escrevendo cada um a sua história.

Era isso por hoje.

Obrigada pela visita. Você sempre é bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.