Já não se faz 50 anos como antigamente

Oi Gente

É os tempos mudaram e como mudaram. Conviver com essa nova realidade é o desafio da sociedade atualmente. O passado faz parte de nossas histórias e, em alguns momentos, necessitamos dele sim para que possamos elaborar questões para viver da melhor forma possível o presente. Mas acreditar que isso pode voltar, aí já é ilusão. O post é sobre isso hoje que trouxe aqui para você… 

Lets grow old together:

Como escolher viver bem após os 50?

Me lembro o dia em que meu pai fez cinquenta anos e passado dois anos era a vez de minha mãe. Engraçado o que pensei na época: “Nossa meus pais estão envelhecendo” e te confesso que me deu um certo mal estar com essa questão.

Hoje já passado dos cinquenta, com um pique de 35, acredito que faço sim parte dos novos cinquentões, dessa nova geração de cinqüentões e cinqüentonas que vê pela frente anos a serem vividos da melhor forma possível, com experiências que fomos acumulando ao longo de todo esse tempo e com a possibilidade de dividir, de produzir e aproveitar essa nova fase da vida. 

Achei muito interessante a reportagem da Isto é, que está na referência abaixo, pois é bem assim que os cinqüentões de hoje estão querendo viver. Dá sim um certo saudosismo da geração de nossos pais, onde com essa idade os filhos já estavam casados e os netos chegando, mas essa geração foi a deles e a nossa é agora.

O início da reportagem diz assim sobre os novos cinqüentões/cinqüentonas:

“Eles mudam de profissão, começam outra faculdade, se divorciam, casam novamente… Conheça a nova geração de cinquentões que, em ótima forma, é protagonista de uma das maiores mudanças de comportamento do nosso tempo” ( manchete da Isto é). 

Não sei se isso está acontecendo com você, mas hoje a começar pelos filhos, pelo menos no meu caso, mesmo não dependendo totalmente da gente para os cuidados do dia a dia, ainda estão presentes em nossas vidas e ser vovô ou vovó não está no nosso controle e sim nas escolhas de nossos filhos, no momento que eles realmente desejarem, se assim o desejarem.

Essa foto da menopausa (do google) que coloquei aqui foi exatamente para questionar essa fase. Sim menopausa, para nós mulheres e para você homem a andropausa (57% dos homens não sabem sobre isso. Se você faz parte dessa estatística, está na hora de procurar saber sobre o assunto), ou pensou que ia ficar de fora?  Alguns já com diabetes, outros com artrose, artrite, hernia de disco, bico de papagaio, etc e tudo o mais que vamos ganhando com o passar dos anos.

E aí eu te pergunto? O que fazer com tudo isso? A minha resposta é simplesmente essa:  encarar a verdade de cada um. O que tenho para hoje? é médico? então vamos no médico, é ter que tomar um remédio? (eles estão aí para isso mesmo, para nos ajudar).

É hora de tentar que esses visitantes incômodos que chegam com a idade, não sejam maiores que a gente e nem sirvam de desculpas para preencher o nosso tempo. Vamos tentar ver vida pela frente, nesse período de meia idade, até porque chegará o momento para isso, momento que nenhum de nós podemos prever como será.  

Controlar a passagem do tempo isso não depende de nós, não é mesmo? E que bom que envelhecemos, pois se não quer envelhecer teria que morrer antes. Aqui na minha cidade, onde há uma boa estrutura na área médica, ouvi de um médico que a expectativa média de vida está em torno de 82 anos. Veja bem: a palavra é média, podendo sim ser acima disso. E aí se você está em uma dessas estatísticas, vai ficar parado esperando a morte chegar? Ou ficar cobrando dos filhos netinhos e netinhas para ter o que fazer?

Agora gente, pense comigo, se estamos vivos e envelhecendo, por que não a gente poder escolher uma forma de viver esse tempo olhando de uma forma positiva. A parte biológica vai deteriorando mesmo e aí cada um vai se acostumando com suas dores, e se adaptando. Mas quanto a cabeça, essa você pode sim dar um jeitinho de melhorar, basta querer. Se não consegue sozinho, quem sabe ir atras de uma ajuda profissional para te auxiliar para a passagem dessa fase. Os seus ganhos serão muito maiores que o investimento, acredite nisso.

Sou da opinião de que filhos crescidos e criados, bem ou mal, foi o melhor que cada pai ou mãe pode fazer e oferecer. Agora é hora de retornarmos a nós e pensar seriamente o que faremos com esse tempo que temos pela frente, e quem sabe você será privilegiado de ter muito tempo ainda. É hora de você sozinho (a) , casado(a), separado(a), fazer sim um balanço do tempo já vivido e se permitir a iniciar essa nova fase podendo fazer escolhas que são suas. 

 A geração mais nova vai até agradecer não ter um papai e mamãe pegando no pé, até depois de casados ou de adultos. Apostem nos seus filhos que eles serão capazes, afinal você os preparou para isso.

A vida dos filhos, para aqueles que os tem, agora é deles, as escolhas são deles e o caminho eles vão trilhar. Vão acertar, vão errar, vão ter desafios, como nós já o tivemos e nos resta sim ser colaboradores, quando e se nos solicitarem, mas vivenciar a experiências deles isso já não nos cabe mais. Controlar aquilo que não te pertence? Tem sim momentos, talvez, que nos solicitem mais, o que não significa que terá que ser assim para o resto da vida. 

Penso gente, que devemos deixar de viver de ilusão e se adaptar aos novos tempos, que não estão fáceis para nós seres humanos, mas que se refletirmos, se pensarmos e fazer algo que possa, nessa fase da vida, ser de seu desejo, você poderá até ser criticado por alguns, mas e daí? A vida é sua, pertence a você, e não tem volta e aqueles que te amam não vão te abandonar por isso. 

O que não vale é envelhecer cheio de frustrações, tristes, reclamando, culpando os outros e cobrando até mesmo dos próprios filhos a insatisfação da sua vida, por não ter se respeitado e encarado a sua verdade, a verdade de fazer aquilo que você quer e não ficar atendendo sempre o desejo do outro ou dos outros. Isso não é fácil viu, dá trabalho. Mas, posso te garantir, que é libertador e vale muito a pena esse exercício. 

romantic ~ old couple:

Mudanças não são fáceis, dá trabalho, mas mudar todos ao seu redor isso é uma tarefa impossível, você só pode realizar mudanças em você mesmo(a).  

Enfim, gente boa, é isso por hoje. Espero que você possa refletir e escolher o que quer para os seus próximos anos vindouros. Afinal estamos vivendo um período de envelhescência, e assim como o período da adolescência são cheios de questões e desafios que poderão ser superados. Só não vale se fazer de vítima, porque o maior prejudicado será você mesmo se ficar nessa. Infelizmente, ninguém tem tempo mais para ouvir as suas lamúrias.

Quanto a reportagem da Isto é, vale a pena dar uma olhadinha lá para você pensar a respeito.

Obrigada pela visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço. 

 

Referências:

http://istoe.com.br/351249_OS+NOVOS+50+ANOS/