A experiência de ser mãe

Oi Gente

 

Imagem: http://www.clickinmoms.com:

 

No próximo domingo é dia das mães aqui no Brasil.  Na realidade eu acredito que, após o momento em que  você fica sabendo da sua gravidez é ali  que já começa o seu primeiro dia das mães. Você que já passou por essa experiência pode falar sobre como foi esse dia. É muito interessante esse momento, é uma alegria para todo lado, quando esse filho é muito desejado pelos pais e talvez uma tristeza desesperadora para outros, mas que aos poucos vai assimilando essa palavrinha e o que assustava acaba se ajustando com o passar do tempo dentro dessa relação entre mãe e filho.

Como é possível essas três letrinhas: M Ã E poder significar tanto para duas pessoas, pois aqui estou falando dessa relação mãe e filho, pois do lado da mãe, como ocorrem tantas mudanças em sua vida no momento em que essas letrinhas também passam a fazer parte do seu nome, da sua história, da sua vida. Como disse minha mãe, palavras sábias quando acabei de ganhar o meu primeiro bebê a Gabi, “Sua filha é muito linda, estou feliz por ser avó, mas Mari daqui para frente nunca mais você será a mesma e sua vida, também, não será mais tranquila como é até hoje”.

Nossa gente, foi bem isso que escutei da minha mãe quando acabei de ganhar essas três letrinhas junto ao meu nome, e confesso que naquele momento não entendi muito, e além das letrinhas ganhei também o maior tesouro para uma mãe que é esse serzinho tão dependente da gente naquele momento e quanta responsabilidade,  é colocado no seu colo.

Mom and daugther in black and white. / Mãe e filha em preto e branco.:

Pensar hoje:  será que eu estava preparada para tudo isso? Sinceramente não sei te responder, e quem sabe? Como se pode dizer que pode se preparar para ser M Ã E? Você se prepara com o pré natal, você faz cursos, você lê a respeito, o que realmente uma grávida pode fazer durante os nove meses de gestação, mas quando chega esse momento, o do nascimento,  é incrível a gente esquece tudo e ser M Ã E, dali para frente, cada uma no seu estilo, vai encontrando e dando o seu melhor nesse novo papel.

Algumas mais desajeitadas, outras mais cuidadosas, algumas medrosas, outras corajosas, algumas amorosas e carinhosas, outras apenas prestativas aos olhos dos outros, mas com o amor ali, sempre presente. Cada uma do seu jeito o fato é que ser M Ã E é um aprendizado constante.

Do lado do filho, também, chegar a esse mundo de repente e ser tão diferente de tudo que estava ali dentro, no conforto do ventre,  se deparar com essa M Ã E que daqui pra frente fará parte de toda sua vida, umas vezes como rainha toda poderosa, outras vezes como bruxa malvada, mas uma certeza está  implantada dentro desse filho que,  por onde estiver durante a sua vida, a M Ã E estará por ali sempre junto, seja em pensamento, seja convivendo, seja dentro de um consultório de analista, seja falando dela no divã, (kkk)  seja em seus sonhos  e até mesmo,  quando  alguns já perderam o convívio com essa M Ã E, ela permanecerá com você.

14 fotos de mães com suas filhas. A n° 7 é de gritar!:

Achei muito lindo um palestrante falar, não me lembro mais quem foi, que todos nós somos filhos adotivos, somos adotados assim que entramos nesse mundo da linguagem. Pois somos inteiramente dependentes do outro para que possamos chegar a ser gente.

Assim gente temos que ser gratos por essa M Ã E e a todos em volta da nossa existência os quais, principalmente no início de nossas vidas, nos adotaram para que pudéssemos chegar hoje onde nós estamos.

O que penso as vezes, nesse dia das mães, é que essa palavrinha traz tanta responsabilidade na vida de uma mulher que em muitos momentos ela acaba esquecendo de quem é e só sabe mesmo viver com esse novo nome M Ã E que lhe foi dado,  lá atras quando da decisão de ter seu primeiro filho.

Ser mãe é assim, como se fosse  uma espécie de loucura boa, uma loucura autorizada e desejada,  é não saber medir o amor, é não falar ou conseguir expor o que a gente sente,  é algo de “doidura” mesmo, por isso aí vai um conselho gente, não tente enfrentar uma mãe quando a mesma está em defesa de seu filhote, ali ela não é mais uma mulher nesse momento, nesse momento ela sabe somente ser aquilo que é:  M Ã E.

Hoje estou falando como M Ã E por aqui, como mãe de três filhotes aos quais somente eles podem avaliar o bem e o mal que fiz na vida deles nessa arte de ser M Ã E. Porque em nome do amor, as vezes, cometemos muitos enganos também.

 Mas é assim mesmo, nunca existiu um manual ensinando uma mulher a ser M Ã E e pela minha experiência de M Ã E, nos meus 54 anos, não tem mesmo como escrever esse manual. Ser mãe é estar aprendendo junto com os filhos todos os dias, é na relação com cada um deles que esse manual vai sendo escrito, o manual único de cada M Ã E.

Você que é mãe poderá confirmar ou não o que estou dizendo por aqui. Mas com cada filho a gente acaba sendo uma mãe. Tem o filho que você só fala uma vez e baixinho e logo tudo dá certo, tem um filho que você fala 3, 4, 5, 10 vezes e ainda é pouco, tem outro filho que nem gritando adianta falar e assim, no dia a dia, a gente vai observando, errando, aprendendo, tentando, experimentando e muitas vezes não entendendo nada, pois quando pensa que estava certa, vê que estava errada. Quando pensa que estava errada, ali acabou acertando, e é assim gente que é ser M Ã E .

Enfim, ser M Ã E é se permitir tentar, é se permitir arriscar, é se permitir falhar e aceitar, é curtir tudo isso, com muitos erros as vezes, mas também com muitos acertos.

Se você ainda tem dúvidas se quer ou não ser M Ã E, biológica ou do coração, só posso te dizer que VALE MUITO A PENA, é maravilhoso ser MÃE, apesar de todos os desafios que vem junto com o pacote. Mas isso faz parte da nossa espécie, da nossa vida. Não tem nada que é mais gratificante você olhar para seu filho, no meu caso, meus três filhos e pensar está aí uma das melhores escolhas e decisões da minha vida, o melhor que pudemos produzir e fazer nesse mundo.

As vezes pode até ser que não agrade muito aos outros, mas quem disse que existe um padrão a ser seguido? Somos todos únicos nesse mundo e tanto filho quanto mãe estão aí para marcar essas diferenças e é por isso que gosto de dizer   por aqui,  aprender a viver nas diferenças  é o que tem de mais legal em nossas relações humanas. Afinal não nascemos sózinhos e não fomos feitos para viver sós. Somos sim seres dependentes uns dos outros, em qualquer idade.

Como é ser mãe?

Pois é, cada M Ã E  irá ter a sua resposta para essa questão.  Só posso falar da minha: Ser M Ã E é  viver e aprender na experiência do dia a dia e com cada filho para o resto de nossas vidas, nessa maravilhosa e desafiante função materna. Obrigada Gabi, João e Malu por me proporcionarem essa aprendizagem. Amo vocês.

Quero deixar um feliz dia das mães  a todos que exercem essa função de mãe, inclusive aos papais que muitas vezes se tornam pãe (função de pai e mãe ao mesmo tempo). Quero também gente parabenizar e aplaudir todas as mães que já passaram pela perda de um filho. As M Ã E s que já passaram por esse profundo sofrimento, devem no mínimo receber de todos nós muito respeito e carinho.

Era isso por hoje gente.

Obrigada pela visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.

Obs.:  As fotos são do google e do site abaixo.

http://www.hypeness.com.br/2014/07/fotografo-de-83-anos-encontra-fotos-que-tirou-ha-50-anos-e-que-provam-que-amor-de-mae-nunca-muda/