Pelotas e seus doces fantásticos

Oi Gente

Resolvi fazer um post sobre alguns doces de Pelotas.  O meu compromisso aqui no Blog primeiramente é comigo mesma, de ser mais verdadeira possível e,  principalmente, com você que sempre está por aqui nos visitando. Digo isso, porque na minha idade, o que a gente não aguenta mais é falsidade, mentiras, falcatruas.

Me lembro bem, há muito tempo atrás, já ter aprendido que em qualquer relacionamento, de amizade, amor, trabalho, comercial, para que se possa ser duradouro tem que haver confiança nessa relação e é assim que quero estar aqui com vocês. Pelo menos da minha parte sendo sempre mais verdadeira possível.

Assim sendo, só pretendo falar do que realmente vejo e experimento e, passar informações de pessoas que realmente confio. Estou falando isso gente, porque sobre esse doce que mencionei no titulo desse post realmente para mim é o melhor quindim que já comi na minha vida. E olha que já foram muitos, pois adoro esse danadinho.

1349136574 quindin

Gente eles são bem assim de dar água na boca

O post então vai contar um pouco dessa história desses doces famosos de Pelotas…

Pelotas é conhecida como a capital brasileira do doce e realmente tudo isso tem uma história por trás. Conversei um pouco em uma confeitaria tradicional de Pelotas sobre isso e vou deixar aqui, caso você queira maiores informações um site de referencia sobre essa história.

Essa confeitaria tem em vários endereços aqui em Pelotas, mas a que visitei é da Avenida Bento Gonçalves,  bem em frente a praça, onde fui muito bem recebida por sinal e lá fiquei sabendo um pouco sobre a história dessa doceira portuguesa que sabia fazer doces como ninguém.

image

Essa confeitaria chama-se Berola e esse nome é uma homenagem a doceira que fornecia doces a família durante 17 anos. O nome completo da senhora era  “Berola Luche, nascida em 13 de dezembro de 1905, através de seu conhecimento e extrema dedicação em seu trabalho, tornou-se referência nacional de requinte e qualidade máxima em doces finos da tradição portuguesa. Solicitada por presidentes da República e demais autoridades políticas, passou a fazer parte, desde a República de Getulio Vargas, das festas presidenciais, levando, inclusive, à instalação direta de linhas aéreas para melhor e mais rápida entrega, o mesmo acontecendo com as festas de casamento de inúmeros personagens nacionais”

image

A confeitaria serve diversos doces a escolher, ao preço em média de 3,00 reais cada, e as tortas vai depender do peso, uma mais linda que a outra.

image

“Uma folha de ovos, feita de gemas estouradas na calda quente, era uma preciosidade nas mãos da doceira, que não se preocupava com o tempo que o doce levaria para ficar pronto, mas com o seu sabor, com a sua textura e com o prazer e a satisfação de quem os fosse apreciar.”

image

É de deixar agente sem saber qual escolher. Nesse dia na realidade comi um quindim que é o meu preferido e sem igual e uma tortinha de limão deliciosa. E antes de ir embora, ainda voltarei por lá pegar mais uns desses maravilhosos doces.

image

O quadro do galo em mosaico na parede já deixa bem clara a tradição portuguesa da confeitaria.

O galo da sorte, ou galo de Barcelos, como também é conhecido. Trata-se de uma lenda muito conhecida em Portugal, mais ou menos assim: A lenda diz que devido ao galo ter cantado na hora certa salvou um peregrino da forca, pois o mesmo estava sendo acusado injustamente de roubo e, para provar sua inocência, dizia que quando o juiz fosse comer um galo assado no dia do seu enforcamento, o galo iria cantar e isso aconteceu, levando o juiz a salvá-lo da morte. Esse peregrino estava indo da cidade de Barcelos fazendo o caminho de Compostela. Gente isso é uma lenda que pelo que me contaram era mais ou menos isso a história do galo de Portugal.

1349134175

O famoso pastel de santa clara – também tem aqui em Pelotas gente, delicioso

Como fomos colonizados pelos portugueses é claro que trouxeram muitas coisas boas da sua cultura,  principalmente no que se refere a alimentação. Esse pastel de Santa Clara por exemplo “é um dos mais conhecidos doces conventuais de Portugal”.  Conventuais? Sim da palavra convento, porque é de lá a sua origem, do Convento de Santa Clara em Portugal.

“Naquela época as claras dos ovos era usadas para engomar tecidos e as freiras acabavam por inventar receitas usando as gemas dos ovos, dando aí a origem a diversas receitas como a do Pastel de Santa Clara”. Em épocas de dificuldades, as freiras faziam esses pasteis nos mais diferentes formatos, lua, estrela, coração e vendiam aos estudantes da Universidade de Coimbra e assim eles foram se tornando populares, e com a vinda dos portugueses ao Brasil, no século XX, a receita desses doces tradicionais também desembarcaram por aqui, para nossa alegria ou desespero. (kkk).

Os sites abaixo falam de variedades de doces para você que tenha mais interesse. O que achei legal dessa confeitaria é a sua história, tradição e a missão de tentar manter os doces sem as misturas com outros ingredientes para visar maiores lucros estragando a qualidade.

Dessa vez não deu tempo de visitar muitas confeitarias, pois por aqui há muitas, devido a danada da gripe, mas voltarei com certeza em Pelotas para continuar apreciando esses doces maravilhosos da cidade.

image

Era isso por hoje gente.

Obrigada pela visita. Você é sempre bem vindo(a) por aqui.

Um abraço.

:

http://www.confeitariaberola.com/site/content/doces/

http://www.saboresunicos.com.br/blog