Lacan e o ensino da psicanálise

Oi Gente

Freud já dizia que a “Psicanálise é, em essência, uma cura pelo amor”. Todos aqueles que acreditam e conhecem os efeitos da psicanálise na vida do sujeito, ou por já ter passado por uma análise ou por ter conhecimento a respeito, sabe também que foi um pedido de Freud que a Psicanálise fosse transmitida, e assim a frase de Coutinho Jorge, na minha opinião, foi muito bem colocada, pois Lacan retoma as obras de Freud e como ele mesmo disse no Seminário, uma frase que na verdade é de Picasso: “Eu não procuro, acho”.

De acordo com o psicanalista Marco Antonio Coutinho Jorge: “Lacan elevou a psicanálise novamente ao patamar que ela tinha ao ser criada por Freud”. Saiba um pouco sobre isso por aqui…

Sem abandonar o campo freudiano, Lacan inaugurou novas direções, ele estabeleceu o discurso psicanalítico.

Estudar Lacan gente, sinceramente, não é fácil, principalmente no inicio, mas depois que você vai se interessando por ele e se aprofundando, pois o conhecimento e a forma de escrever dele te abre cada vez mais o desejo de conhecer, começa a ficar  mais clara sua obra e aí a gente percebe toda uma lógica em seus ensinamentos.

Mas o que acho hiper legal é isso mesmo, o desejo de saber mais sobre a sua obra e assim a gente vai buscando mais conhecimento e leituras em seus seminários e lógico, em cursos com aqueles que já se autorizam a nos passar conhecimento.

Real, Imaginário e Simbólico

Mas, para você que está iniciando os estudos de Lacan,  e ouve falar do REAL, (que não se trata de realidade), do IMAGINÁRIO ( que não se trata de imaginação) e do SIMBÓLICO  em Lacan, Coutinho Jorge nos passa algumas dicas nesse sentido que quero dividir com você aqui no meu Blog.

A relação de cada conceito desse com as obras de Freud:

O Real em Freud está “nos textos sobre mais-além do princípio do prazer, onde introduz a categoria de Pulsão de Morte, e trata do campo teórico e dá luz a fenômenos clínicos até então incompreendidos”;

O Imaginário – Narcisismo (Teoria do Estádio do Espelho), onde a criança sai de um corpo espedaçado e se vê em um corpo único, mais ou menos por volta dos 6 meses aos 18 meses – é o embrião do futuro ego do sujeito.

O Simbólico –  diz respeito a obras iniciais de Freud sobre o inconsciente (A interpretação dos sonhos, chistes em sua relação com o inconsciente e a psicopatologia da vida cotidiana).

“O que é o retorno a Freud, proposto por Lacan? Qual a sua leitura? Lacan nos fornece pistas em seus vários seminários. Diz não ser agarrado, apreendido senão por seus segredinhos. Por outro lado, inquieta-se, aterroriza-se mesmo por sentir-se responsável em abrir as comportas, através de seu ensino, de alguma coisa sobre a qual poderia ter silenciado. Ao falar e escrever sobre  o inconsciente, desejo, gozo e tantas outras coisas é responsável mesmo que não saiba qual o destino que terão suas idéias lidas, ouvidas”.

“Aquilo que herdastes de teus pais, conquista-o para possuí-lo. O que não se usa, é uma carga pesada, somente aquilo que o instante cria pode servir!” (Lacan).

 

Era isso por hoje. Talvez esse post seja mais direcionado para quem conhece, curte e estuda Lacan. Mas nada impede de você se interessar pelos seus ensinos, tenho certeza que depois de sofrer um bocado para começar a entender, vai curti-lo cada dia mais.

Um abraço.

 

 

Referencia:

http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952007000100005